Bali, um lugar que para muitos só existe nas redes sociais e em contas de viagens luxuosas. As fotografias de inspiração do Pinterest são tiradas lá, e resta o sonho de poder colocar os pés na água quente da ilha dos Deuses.

Um dia, decides fazer dos sonhos uma magnífica realidade, mas só tens uma semana. Desde a IATI, líder em seguros de viagem online, queremos mostrar-te que há imenso para fazer e experimentar nesta pequena ilha no Oceano Indico e que em 7 dias poderás ver muitas coisas!

Este roteiro de uma semana, com um bocadinho de praia, cultura e paz, está recheado do melhor que Bali tem para oferecer.

Roteiro de 7 dias por Bali

templo hindu em bali

Dia 1 e 2, Uluwatu

Quando começares as férias, é melhor começares pela parte do sonho que te impulsionou: a praia! Chegado ao aeroporto de Denpasar Bali Ngurah Rai, entra num táxi e sai mesmo no sul da ilha, na península de Bukit. Aqui encontras as melhores praias de Bali, mas sem tantos turistas como a popular Kuta (aulas de surf para iniciados) ou Seminyak (marisco).

Sai da estrada principal para a direita e vais encontrar a famosa praia de Padang Padang. Pede um sumo de ananás feito na hora (pode demorar mais do que estamos habituados, os balineses têm um ritmo muito diferente do nosso), e petisca qualquer coisa num warung (pequenos restaurantes locais).

praia de padang padang em bali

Espera pelo pôr-do-sol. Vais observar o primeiro de muitos, na praia ou na ponte, juntamente com os habitantes locais que celebram o fim do dia.

Termina a noite a dançar no Single Fin, um bar que parece intacto desde os anos 70.

Salta da cama e ruma directo a Nalu Bowls, para um pequeno-almoço de frutas e iogurte. Hoje o dia é para aprender a surfar! E o melhor é fazê-lo com aulas, e junto de quem sabe na praia de Uluwatu. Traz uma fotografia de recordação, há imensos fotógrafos a vendê-las.

Se aprender surf não está nos teus objectivos, deixa-te ficar na praia, junto à rocha onde os surfistas entram na água, e dá uns mergulhos. Ou, sobre até um dos muitos bares e restaurantes com vista para o mar, e bebe qualquer coisa.

praia de suluban em bali

O dia fecha com chave de ouro, se fores até a praia de Bingin onde a areia é o branco mais puro e a água mais cristalina de Bali. E o melhor de tudo é que com a maré baixa a praia transforma-se num restaurante de marisco, é só escolheres e eles grelham para ti no momento. A refeição vem acompanhada de arroz e uma cerveja Bitang.

Dia 3 e 4, Ubud

No início do dia 3 podes espreguiçar-te nas pacíficas praias de Balangan, o fundo é de coral, o que faz a água ter uma tonalidade espectacular.

Aqui perto vais encontrar o Templo de Uluwatu, que um dos seis templos que formam os pilares espirituais de Bali, está na ponta de um penhasco de frente para o mar, e cheio de esculturas antigas balineses.

templo de taman saraswati em bali

Não te esqueças que para entrar precisas de ter os ombros e os joelhos cobertos. Não tens? Vais ter de alugar um sarong (pano tipíco), que dá tanto para homens, como para mulheres.

Depois de te maravilhares com este templo, é hora de te fazeres ao caminho da verde tropical área de Ubud- o centro da arte e da cultura balinesa, gastronomia, muitos lugares para ver e muito para te divertires. Não vás tarde, pois o trânsito no final do dia é caótico.

Começa o teu quarto dia, o mais cedo que conseguires, afinal de contas estás de férias!

Bebe um delicioso café e faz uma caminhada até Campuchan Ridge, um passeio fácil e grátis pela natureza. O passeio tem aproximadamente 8km. Contudo os primeiros 4km são os mais interessantes. É possível visitar campos de arroz e parar para beber um coco fresco num dos vários cafés com vista panorâmica para um paisagem absolutamente luxuriante e deslumbrante.

campos de arroz bali

Depois de parar para almoçar, prepara a máquina fotográfica. A cerca de 20 minutos de distância, de Ubud, está a cidade de Gianyar, casa da Cascata de Tegenungan. A descida é inclinada, mas a vista vai compensar as dores nos músculos.

Lembraste daquela foto do Instagram onde pessoas se baloiçam em frente a uma queda de água? É aqui mesmo!

Já que aqui estás, Gianyar é famosa pelo seu tradicional mercado nocturno. Está aberto todas as noites e cheio de habitantes. Não há menus em inglês, por isso o nosso conselho é: senta-te onde houver mais gente e escolhe igual, assim saberás que a comida é boa e fresca.

mercado noturno tradicional gianyar

Dia 5, 6 e 7, Canggu

O dia inicia com uma aula de yoga, mesmo que nunca tenhas experimentado, este é o melhor local para o fazer, no Yoga Barn.

Com o corpo cheio de energia, viaja até aos campos de arroz de Tegellalang. Podes tirar fotografias no topo ou ir descendo pelos caminhos estreitos. Dependendo da época do ano, poderás observar os agricultores de chapéus bicudos, a trabalhar no seu elemento natural.

Volta para Ubud para um lanche. Mesmo que não sejas vegetariano, vais adorar o Moksa, de cozinha local vegetariana, e que cultiva os seus próprios vegetais.

Agora sim, estarás pronto para te fazeres ao caminho da moderna área de Canggu. No final da tarde aproveita para passear na rua principal e deixa-te envolver pela atmosfera.

Começa o dia com um mergulho e relaxa na praia de Canguu. A primeira coisa que vais reparar é que a areia é escura, de origem vulcânica, ao contrário da zona de Bukit.

Depois de mais um almoço balinês, viaja até ao templo de Tanah Lot, a cerca de 30 minutos da cidade. Explora os penhascos, e desce até encontrares o templo que está construído num pedregulho que podes aceder quando a maré está vazia.

templo de tenah lot em bali

Não te esqueças de procurar à tua volta pelos monjes vestidos de cor de laranja, que passeiam por ali. Se quiseres, aproxima-te, irão abençoar-te com pétalas de flores e água sagrada. Se ficares aqui por perto até ao fim da tarde, não te vais arrepender, pois é a altura do dia mais bonita.

Uma das mais completas experiências em Canggu, são os mercados do fim de semana. Se estiveres em Canggu a um domingo, não hesites em ir ao mercado de Samadi, que vende os melhores produtos orgânicos produzidos na região. Vais encontrar também padaria e pastelaria variada.

Agarra qualquer coisa para o caminho e vai até ao mercado Love Anchor. Com musica animada, caminhando sob as tendas de dossel podes comprar artesanato, lembranças, bijutaria e roupas. Não deixes Bali sem um sarong, ou umas calças hippie!

À tarde vai visitar “The Shortcut”, um caminho estreito de tijolos cinzentos, que atravessa um arrozal e que liga as duas áreas principais de Canggu. Esta estrada é famosa, porque em vez de ser usada em apenas um sentido (as regras de tráfego são muito ignoradas em Bali), é usada em ambos os sentidos, e dois carros não se conseguem cruzar, fazendo com que muitos já tenham caído no arroz ao longo dos anos.

Para terminar esta viagem em grande estilo, faz-te ao caminho da praia Echo para relaxar e admirar o último pôr-do-sol idílico de Bali.

Para poderes aproveitar esta semana, com a maior tranquilidade, sem ter medo de cortar o pé num coral, caíres de mota, ou o teu voo atrasar e perderes a ligação, estamos contigo à distância de um telefonema. 

E se a este roteiro quiseres adicionar algumas paragens menos turísticas, e assim evitar a ilha das multidões, recomendamos-te que leias o nosso artigo sobre o lado menos turístico de Bali. E se continuas com receio de viajar para o país, porque não dás uma vista de olhos ao artigo sobre a segurança na Indonésia?

 

Autores: Onde andam os Duarte

Conteúdo Relacionado