Há momentos que precisamos de fazer uma escapadinha e quebrar rotinas e nem sempre é fácil escolher o destino. Neste artigo trazemos-te uma sugestão, que temos a certeza que vais adorar.

Valência é o destino que estás à procura. Uma cidade situada na costa mediterrânea espanhola, que dizem ter 300 dias de sol e uma temperatura média de 19 graus. Se vens visitar a Europa, recomendamos que contrates o seguro de viagem IATI Básico, com cobertura suficiente para qualquer imprevisto que possa acontecer!

O que ver e fazer em Valência

Valência é o destino perfeito para se visitar durante todo o ano. Nela podes encontrar: sol, mar e praia; uma cidade plana e cheia de opções de lazer; arte, cultura e muita história, combinadas com uma vida cosmopolita; boa gastronomia e muita movida.

Deixamos aqui seis locais imperdíveis. Claro que não esgotam a beleza e energia desta cidade, mas passar por estes locais é obrigatório para se conhecer a polivalência da cidade de Valência e compreender um pouco da sua história.

Centro histórico

centro historico e catedral de valencia

O ecletismo do centro histórico de Valência é o que torna charmoso e diferente. Se tivermos presente a diversidade de povos que dominaram a cidade ao longo da sua história – fundada pelos romanos em 138 a.C., passou para a mão dos muçulmanos em 711 e foi conquistada pelos cristãos em 1238 – é fácil perceber a diversidade de estilos arquitectónicos que encontramos. E por isso torna-se difícil escolher apenas um monumento.

A sugestão é que te percas por lá porque entre ruas, ruelas e praças, encontramos construções majestosas e seculares. O que não deves perder?

A Lonja de La Seda, que é um prédio gótico do século XV, hoje património da humanidade.

A Catedral de Valência, na Plaza de la Reina, que é datada do século XIII e tem vários estilos arquitetónicos, do gótico ao neoclássico. Demora-te por lá. Senta-te um pouco a apreciar os detalhes e os entalhes na pedra e a ver as pessoas a pass(e)ar.

O Palacio del Marquês dos Agua, um edifício do século XV, com uma fachada barroca toda esculpida em mármore alabastrino, que hoje é o Museu da cerâmica. Um deslumbre.

A Plaza Redonda, uma das praças mais pequenas de Valência, foi construída em 1840 por um arquiteto valenciano. De uso exclusivo para peões, abriga várias lojinhas de souvenirs, restaurantes e bares.

O périplo ao centro histórico não fica completo se não visitarmos as Torres de Quart e Torres de Serranos, monumentos emblemáticos, dos séculos XIV e XV, que formavam o que foi a muralha que rodeava a zona antiga da cidade. Situadas em lados opostos, elas contam-nos histórias de resistência.

Os Mercados

turista olha para os jamons num mercado tradicional

Valência tem dois mercados que merecem a tua visita: o Mercado Central e o Mercado de Colón. Bem diferentes, é verdade, mas cada um com os seus encantos.

O Mercado Central é uma das principais obras do Art Nouveau valenciano. É um dos maiores mercados da Europa. Vende-se todo o tipo de alimentos entre os 300 comerciantes que ocupam as bancas. A mistura de aromas e cores torna a visita numa experiência para os sentidos.

O Mercado de Colón é considerado uma jóia da arquitetura moderna. Atualmente é um espaço renovado de lazer, com restaurantes, bares e cervejarias, gelatarias, mercado gourmet e barraquinhas de artesanato e produtos regionais.

Plaza del Ayuntamiento

panoramica da praça do ayuntamiento de valencia

A Plaza del Ayuntamiento é uma praça moderna e movimentada, cercada por lojas, cafés e hotéis. Centro financeiro da cidade, onde está o Edifício Câmara Municipal. Um pouco mais à frente a Estació del Nord e Plaza de toros, que convivem lado a lado.

O edifício da Estação é uma obra interessante. Inaugurada em 1917, a sua fachada tem elementos góticos e referências simbólicas à cidade, como o morcego ou os motivos vegetais, florais e as laranjas que homenageiam a indústria e agricultura valencianas. A praça de touros é uma das mais antigas de Espanha (construída entre 1850 e 1859), e faz lembrar o coliseu romano, onde o arquiteto se inspiração.

Jardín de Turia

fonte e palmeiras do jardim do turia em valencia

O Jardín de Turia é considerado o maior jardim urbano da Espanha, um parque que se espreguiça por cerca de nove quilómetros. Foi construído onde era o rio Túria, que foi desviado para fora da cidade em 1957, devido às grandes enchentes. São quilómetros de jardins e parques onde foram construídos playgrounds, polidesportivos, campos para desportos diversos, pistas e circuitos para bicicletas e para runners. As pontes continuam lá para dar ainda mais charme. Faz o parque a pé ou de bicicleta, mas faz.

Cidade das Artes e das Ciências

lago e dois dos edificios da cidade das artes e ciencias

A cidade das Artes e das Ciências é uma visita obrigatória. O complexo foi projetado por Santiago Calatrava e Félix Candela, e começou a ser construído em 1991. Tinha como grande objetivo promover o conhecimento das ciências, da natureza e das artes. Vidro, aço, cerâmica branca e azul, enormes espelhos de água, recriam uma cidade do futuro.

Vais precisar de um dia inteiro. O complexo compreende o Museo de las Ciencias, o Hemisfèric, o Umbracle, o L’Àgora, o Palau de les Arts e o Oceanogràfic, que conta com 500 espécies marítimas divididas em ambientes distintos no planeta. Memorável e inesquecível, são as palavras que definem esta visita.

Praias

vista panoramica de uma das praias de valencia

Apanha o metro e ruma até ao litoral. As praias têm uma luz imensa e uma grande extensão de areal, servidas de um complexo de bares e restaurantes. A Marina de Valência oferece uma paisagem moderna, onde a criatividade, a cultura e o empreendedorismo se expressam através da náutica e do desporto.

Informações úteis

Há voos low cost para Valência e o aeroporto fica muito perto da cidade, a cerca de 10 quilómetros. A melhor forma de te deslocares para o centro é apanhando o metro, que sai do interior do aeroporto. Ao chegar, ainda no aeroporto, pára no posto de informação turística. Dependendo do tipo de viagem/visita que pretendes fazer, a compra dos Valencia Tourist Card pode ser uma boa opção. Para quem quer calcorrear a cidade a pé, aconselhamos que fiquem alojados no Centro Histórico.

Conhecer e explorar uma cidade implica provar as suas iguarias gastronómicas. Quem vai a Valência não pode deixar de comer a Paella valenciana, o prato típico e tradicional da região, que é feita com carne de frango e coelho, feijão-verde e açafrão. Experimentar a bebida da cidade, a Água de Valência, que de água só tem o nome, pois na realidade é uma espécie de sangria feita com cava, sumo de laranja, vodka e gin.

Pela cidade é muito comum encontrar pequenas tendas de venda de uma outra bebida típica, a horchata. Uma bebida não alcoólica que é produzida a partir de um tubérculo, chamado chufa. Dizem que deve ser bebida fria e acompanhada por fartons, que é um bolo tradicional.

Autores: Ir em Viagem

 

Outros locais em Espanha a não perder:

Conteúdo Relacionado