Não visitar os principais bairros de Lisboa quando se faz uma visita à cidade de Lisboa é deixar o passeio incompleto.

E já sabes que, quer seja numa viagem rápida ou uma viagem de longa duração, na IATI temos sempre o seguro de viagem adequado para ti.

Hoje levamos-te a passear e a conhecer alguns dos principais bairros de Lisboa. A dica principal que te deixamos é que vistas roupa e calçado confortável, porque vais andar muito. E mesmo que optes por te locomover na cidade maioritariamente através de transportes, vais sempre ter de enfrentar a calçada portuguesa e andar de um lado para o outro. Tem também atenção aos teus pertences. Lisboa é uma das cidades mais seguras da Europa, mas com o aumento do turismo aumentam também os aproveitadores e “amigos do alheio”.

Passeia connosco pelos principais bairros de Lisboa

Bairro Alto

O Bairro Alto é por excelência o Bairro para os notívagos e indicado para quem gosta de conhecer e vivenciar a cidade durante a noite. Aqui as pessoas tomam conta das ruas e é comum pequenos bares onde os clientes estão na rua a conviver e a consumirem as suas bebidas. Existem também várias galerias de arte alternativas.

Chiado

O Chiado é um dos bairros mais emblemáticos da Lisboa Romântica. Foi aqui que teve lugar o Grémio Literário. E onde se juntavam vários escritores e intelectuais da época, também em cafés do bairro para tertúlias literárias. Podemos encontrar a estátua de Fernando Pessoa no café “A Brasileira”.

Era o lugar de excelência para quem queria ver e ser visto. E um centro nevrálgico do comércio da cidade. Sendo uma zona nobre do comércio de Lisboa. Onde ainda hoje podemos encontrar lojas únicas como a luvaria Ulisses. Uma loja dedicada exclusivamente ao comércio de luvas desde 1925.

Na década de 80 começa a perder o seu encanto, com o aparecimento do primeiro centro comercial da cidade, o Amoreiras Shopping centre (cento comercial das Amoreiras). E a mudança nos hábitos dos lisboetas. Em 1988 um grande incêndio com origem nos emblemáticos Armazéns do Chiado destruiu o Chiado. A sua reconstrução teve lugar durante toda a década de 90, e hoje o Chiado voltou a estar na moda e recuperou todo o seu esplendor.

Para além de restaurantes, rooftops e lojas de diverso comércio, podemos encontrar arte e cultura. Podemos visitar as ruínas do convento do Carmo e os terraços do Carmo e subir ao elevador de santa Justa.

Alfama

Alfama é um dos bairros mais típicos da capital portuguesa. É o bairro por excelência para passear pelas ruas estreitas e ingremes e admirar a cidade através do Miradouro de Santo Estevão e passar pela calçadinha com o mesmo novo. Aqui podemos visitar a Igreja de São Vicente de Fora e o Panteão Nacional. É também aqui que se realiza a feira da ladra, no Campo de Santa Clara. Uma feira onde se pode encontrar um pouco de tudo. O Fado e as Marchas populares estão sempre presentes na essência do bairro.

Graça

A par com o bairro de Alfama, o bairro da Graça é um dos mais tradicionais de Lisboa. Existindo uma rivalidade saudável entre ambos. Na Graça podemos encontrar antigas vilas operárias como a “Vila Sousa”. Aqui podemos encontrar o Miradouro da Graça e o Miradouro da Senhora do Monte. E passear no Jardim da Cerca da Graça.

Baixa Pombalina

A Zona da Baixa ficou destruída aquando do terramoto de 1755. Foi reconstruída sob a orientação do Marquês de Pombal e ficou conhecida desde então como Baixa Pombalina.

O eixo central da Baixa é a Rua Augusta. E entre a Rua Augusta e a Praça do Comércio podemos subir ao Miradouro do Arco da Rua Augusta.

praça do comércio terreiro do paço

Na Praça do Comércio podemos vivenciar o Terramoto de 1755, através de uma experiência imersiva no Lisboa Story Centre.

Belém

Belém é o bairro ideal para quem quer ter uma diversidade grande do que ver e fazer. Tem o rio, tem museus e palácios, tem jardins e tem cultura. No terceiro domingo de cada mês é possível assistir ao render da guarda do Palácio de Belém, a residência Oficial do Primeiro Ministro de Portugal. E é ainda possível visitar o Museu da Presidência da República.

Foi daqui que partiram as caravelas na época dos descobrimentos. E onde podemos visitar monumentos emblemáticos como a Torre de Belém, o Padrão dos Descobrimentos ou o Mosteiro dos Jerónimos. Nos jardins da Torre de Belém é possível descansar ou assistir a atividades culturais e artísticas. Como por exemplo o Festival de música OutJazz, que se realiza durante os meses de verão em vários jardins de Lisboa, e que também tem presença marcada nos jardins de Belém. No Centro Cultural de Belém (CCB) é possível assistir a diversas exposições, concertos e eventos.

jardins torre de belém

Parque das Nações

O Parque das Nações, antes conhecido como zona de Xabregas, viu a sua zona ser reabilitada aquando da exposição mundial de 1998 da qual Portugal foi o país anfitrião. A Expo 98 trouxe à zona oriental de Lisboa, modernidade e uma nova vida. Esta área da cidade era composta por fábricas e armazéns antes da sua reabilitação. Foram criadas infraestruturas, bem como zonas de restauração, e pavilhões que posteriormente continuaram em funcionamento. Foi criada uma zona ribeirinha de lazer onde é possível andar de bicicleta, correr ou simplesmente passear ou relaxar na relva.

É também nesta zona que podemos visitar o Oceanário, o Pavilhão do conhecimento e as instalações da FIL (Feira Internacional de Lisboa), que dá lugar a eventos como o Web Summit. Tem também integrada uma área residencial e um shopping centre (centro comercial Vasco da Gama). Muitas empresas mudaram também as suas instalações para esta zona da cidade que é servida pela estação de metropolitano Oriente.

Artigo escrito por: Sónia Justo – Lovely Lisbonner

Conteúdo Relacionado