O conceito de viagem a solo está cada vez mais em alta, seja em termos de gap year, ano sabático ou férias de Verão, são cada vez mais as pessoas que não dependem de companhia para viajar. Contudo, há ainda quem levante muitas questões sobre as desvantagens que uma viagem a solo acarreta. Na verdade, e como tudo na vida, viajar sozinho também tem o seu lado menos bom mas no final de contas será sempre uma experiência positiva e enriquecedora.

Neste artigo a IATI Seguros apresenta-te as vantagens e desvantagens de viajar sozinho. Mas, antes de mais, não te esqueças de subescrever o teu seguro de viagem com a IATI Seguros, para que possas viajar com a máxima segurança.

Viajar sozinho com Seguro de viagem

Vantagens de viajar sozinho:

Sensação de liberdade

Não dependemos de ninguém Não duvides que uma das melhores sensações que podemos experimentar em viagem é a de liberdade. É termos a casa às costas e partirmos sem rumo, guiados apenas pela nossa vontade de ver o mundo. E isto, claro, só se consegue quando viajamos sozinhos.

Ao fim ao cabo não dependemos de ninguém e escolhas sobre o local para jantar, o hotel para pernoitar ou que meio de transporte apanhar, são exclusivamente nossas. Podemos ficar mais um dia numa cidade se estivermos cansados, ou partir no primeiro autocarro da manhã se assim quisermos. O nosso dia, a nossa rotina e a nossa viagem são desenhados por nós, consoante a nossa vontade.

Estamos mais abertos para conhecer outras pessoas

Quando viajamos em grupo estamos mais fechados para o mundo externo e temos mais tendência para falar uns com os outros. Inevitavelmente, deixamos que certos pormenores à nossa volta nos escapem.

Por sua vez, quando estamos sozinhos, absorvemos o que está à nossa volta de uma forma mais particular e pessoal e potenciamos a intensidade da experiência. Como consequência torna-se mais fácil conhecer outras pessoas e viver situações caricatas que, em grupo, provavelmente não aconteceriam.

Aprendemos a desenvencilharmo-nos

Viajar é uma espécie de catalisador da vida: uma semana em viagem facilmente correspondem a um mês de trabalho, em termos de situações vividas e histórias para contar. Numa viagem há sempre contratempos e decisões para tomar que nem sempre são fáceis. Por exemplo, podemos perder o último comboio do dia e temos de decidir se ficamos mais um dia naquela cidade ou se tentamos ir de autocarro nessa mesma noite.

Enfim, são dezenas de decisões diárias que, quando viajamos sozinhos, temos de tomar sozinhos. E isto torna-nos pessoas mais confiantes e mais capazes de resolver pequenos contratempos de forma eficaz. Na verdade, isto são também importantes ferramentas de vida.

Aumentamos o nosso autoconhecimento

Os momentos a só são, por si só, momentos de introspecção. E numa viagem a solo é normal que estes momentos sejam muito mais frequentes. É aqui que normalmente observamos a nossa vida com um certo distanciamento, que a própria viagem ajuda a propiciar. Acabamos por refletir mais sobre a pessoa que somos e aquilo que queremos da vida. No final da viagem seremos certamente pessoas mais conscientes e maduras.

Viajar sozinho autoconhecimento

Desvantagens de viajar sozinho

O sentimento de solidão

É claro que numa viagem a solo conhecemos dezenas de pessoas e, na verdade, estamos muito pouco tempo sozinhos. Mas tal não significa que nunca vamos estar sozinhos. Isso é um grande mito. É evidente que haverá momentos em que vamos estar sozinhos e haverá momentos extraordinários que serão vividos apenas por nós. Contudo, o sentimento de solidão não está diretamente relacionado à presença de pessoas na nossa vida. Quantas vezes não nos sentimos sozinhos numa multidão? Há que saber separar as coisas e a relação entre solidão e viagem a solo é muito mais uma questão de mindset.

Por outro lado, e principalmente se considerarmos uma viagem longa, é inegável a falta que um amigo de longa data ou um familiar acaba por fazer. Por muitas pessoas novas e interessantes que conheçamos, por vezes precisamos do carinho e conforto que apenas uma relação duradoura e de confiança pode proporcionar.

É mais caro

Quando viajamos acompanhados há certas despesas que acabamos por dividir, como a conta do táxi, a estadia do hotel e por vezes até o preço de algumas refeições. Porém, quando viajamos sozinhos passamos a acarretar todos esses custos na sua totalidade, o que acabará por se refletir numa viagem mais cara.

Quem tira as fotografias?

Esta é também uma boa questão pois se estamos a viajar sozinhos, não temos um parceiro para nos tirar centenas de fotografias. Ora, é possível continuar a tirar fotos quando se está a viajar sozinho, embora a logística possa ser mais complicada. Hoje em dia os paus de selfies e os tripés vieram facilitar a vida dos viajantes a solo. Além disso, há sempre a possibilidade de pedir a um local ou a outro turista para nos tirar uma fotografia.

Estamos por nossa conta e risco

Se algo correr mal, estamos sozinhos e precisamos de ser capazes de resolver a situação. Se tivermos um acidente, precisarmos de ir ao hospital ou até mesmo à polícia, só temos uma pessoa com quem contar, nós mesmos. Não temos aquele ombro amigo para agilizar o processo por nós. Esta é talvez a maior desvantagem.

 

Artigo escrito por: Patrícia Carvalho

Conteúdo Relacionado