Dizem que o amor não escolhe idades, mas as viagens também não. Não há momento certo ou errado, nem um regulamento a seguir; tu é que decides quando, como e com quem viajas.

Há uns anos atrás, a maior parte dos jovens preferia adiar as suas viagens para uma altura em que tivesse uma conta mais recheada, depois de uns anos de trabalho, mas isso mudou; é cada vez mais fácil viajar e movimentar-se com pouco dinheiro. E ainda bem!

As viagens deixaram de ser apenas um apêndice dos empresários ou as férias de resort de uma família de cinco; hoje em dia há muitos jovens que viajam não só para conhecer mais do mundo, mas também para se conhecerem a si próprios e saírem da sua zona de conforto.

As vantagens de viajar enquanto és jovem são mais do que muitas e, hoje, apresentamos-te algumas delas para que não adies mais aquela viagem.

Antes de te lançares à descoberta, não te esqueças de que é importante teres um seguro de saúde internacional à tua medida.

A vida é curta

A vida é curta e o mundo é imenso. Não podes prever o futuro, por isso não sabes quando é que vais voltar a ter oportunidade de viajar assim, despreocupado, cheio de energia e vontade de conhecer. Haverá melhor emprego do provérbio “não deixes para amanhã o que podes fazer hoje” do que neste post?

Enquanto és jovem, pouco ou nada te prende. As responsabilidades aumentam com a idade: família, nomeadamente filhos, casamento, emprego, casa, carro, entre outras. Não é fácil “deixá-las” de um dia para o outro. Aproveita enquanto é mais simples!

Aumenta o teu conhecimento do mundo

machu pIchu no peru

Podes aprender muitas coisas ao ler livros, revistas, páginas online e ver filmes, mas não há nada como presenciar ao vivo e a cores os lugares. Pensa nas viagens como uma escola aberta, sem mesas ou cadeiras, e com professores locais que partilham conhecimento que não vem nos livros ou no Google.

A história ganha vida quando viajas, torna-se mais próxima, mais real e ajuda-te a compreender o mundo que te rodeia.

Um passo para a independência

mulher com computador faz contas numa folha

Não há pais a controlar-te, a dar-te a mão quando precisas de ajuda ou a emprestar-te dinheiro porque não geriste bem o teu budget. És tu quem toma as decisões e que controlas o teu dia a dia. Viajar enquanto és jovem, especialmente se for sozinho/a, torna-te mais independente.

Valoriza aquilo que tens

O ser humano tem uma tendência natural para pensar que a galinha da vizinha é sempre melhor do que a sua, principalmente, a camada jovem. Não damos valor àquilo que temos e às oportunidades que tivemos porque as damos como seguras e garantidas.

Quando viajamos para determinados destinos deparamo-nos com realidades distintas da nossa que nos fazem repensar na nossa vida: naquilo que temos, naquilo que consideramos imprescindível, nas nossas prioridades e nos nossos problemas. Se calhar aquela situação que nos fez perder a cabeça não é assim tão importante, ou talvez os problemas não sejam mais do que pequenos obstáculos. Viajar ensina-te a valorizar e a perceber o quão privilegiado és.

Cria novas amizades

fazer amizades durante uma viagem

Há quem diga que “as pessoas não fazem as viagens, as viagens é que fazem as pessoas” (John Steinbeck) e há quem diga o oposto, mas uma coisa é certa: durante as viagens acabas sempre por conhecer pessoas novas que, por vezes, te marcam mais do que o lugar que estás a visitar.

É muito mais fácil criar novas amizades e expandir o teu círculo social quando és jovem. E acredita, os frutos dessas amizades vão ser colhidos durante o resto da tua vida.

Viajar é melhor do que qualquer outro impulsionador

mulher de braço levantado ao atardecer

A confiança, as soft skills, a bagagem cultural e as histórias que tens para contar à tua família e amigos são o melhor boost de energia, autodeterminação e firmeza que podes ter. Viajar é como uma pequena pausa no teu dia a dia que te permitem dar um passo atrás e pensar com clareza nas tuas opções, perceber aquilo de que gostas e que não gostas e dá-te uma perspetiva geral da tua vida que te ajuda a tomar decisões no futuro.

Então… e se eu não for jovem?

Viaja na mesma! Nunca é tarde para o fazeres e se estás a ler este artigo, é porque o bichinho das viagens está dentro de ti.

 

Autor: Gap Year Portugal

Conteúdo Relacionado