Ainda que muita gente não associe o Camboja a um destino paradisíaco, perto da costa de Sihanoukville, encontra-se Koh Rong, a segunda maior ilha do Camboja: um sonho de águas transparentes e areia branca.

Hoje desde a IATI trazemos-te algumas dicas para que possas aproveitar esta cantinho de paraíso ao máximo! Contrata o teu seguro de viagens IATI Mochileiro e parte à aventura!

panoramica completa da praia de koh rong

Koh Rong: a segunda maior ilha do Camboja

O Camboja é internacionalmente conhecido por ser casa do maior complexo religioso do mundo: Angkor Wat, mas existe um mar de outras maravilhas para conhecer e explorar e Koh Rong é isso mesmo, uma daquelas ilhas de filme onde alguém naufragou.

Contudo, como sempre, facilmente estes lugares ficam inundados por serviços virados ao turismo e há sempre sítios que devemos evitar se queremos desfrutar da natureza em paz.

bares e negocios de koh rong

Transporte

Se preferires reservar tudo com antecedência, podes utilizar o site 12go Asia ou o Cambotickets para ver os autocarros desde o sítio onde te encontrar até Sihanoukville e o ferry de Sihanoukville até Koh Rong. Actualmente, com a Camboticket tens um desconto de 10% se fizeres a reserva desde a App, se preferires comprar pessoal existem imensas agências tanto nas cidades como em Sihanoukville para o ferry.

Pensa antes do tempo

Sendo uma ilha tudo passa a ser mais caro, levantar dinheiro ou mesmo trocar é difícil e não existem muitos supermercados nem uma vasta lista de restaurantes. Por isso podes levantar dinheiro antes de deixar Sihanoukville e recomendamos a que compres alguns snacks para os dias seguintes. Em frente ao porto existe uma barraca de fruta e sumos que é uma opção barata, saudável e sem plástico para pequenos-almoços, compra bastante fruta e leva-a contigo, vai fazer falta. P.s- Podes levar a tua própria caneca ou copo para os sumos e assim evitas copos descartáveis.

barcos atracados no porto de koh rong

Evita o porto

O porto onde chegam a maioria dos barcos, é onde encontras a maior concentração de bares (onde normalmente há bastantes festas e happy hours), restaurantes e hoté Se preferes algo mais tranquilo para poder aproveitar o cenário tranquilo, podes optar por alojamento noutras partes da ilha, sendo que provavelmente o único sítio para comer vai ser o restaurante do teu alojamento.

Experimenta o Nice Foods II

Como dissemos antes os preços dos restaurantes vão-te parecer muito diferentes comparados aos que te habituaste pelo resto do país, mas nas ilhas o acesso é menor e é normal acontecer. Para não gastares todo o orçamento das férias em comida, recomendamos que visites este restaurante que é, sem dúvida o mais barato a ilha, gerido por uma família local.

bares na praia da ilha de koh rong

Viagem de barco

Existem várias opções de tours à volta da ilha, esta é uma ótima opção para conhecer os pontos opostos da ilha, fazer snorkelling, ver o pôr-do-sol e passar um dia no mar enquanto conheces novas pessoas.

Caminhadas

Não existem estradas e o caminho faz-se ou pelo mato ou pela areia, por isso mesmo esta é a melhor forma de conheceres os cantos à ilha, tem atenção ao repelente de insectos e à lanterna que vais precisar, uma vez que o sol se põe, se estiveres afastado do porto a visibilidade é reduzida.

vista do porto durante o nascer do sol em koh rong

Alojamento

Como já referimos, onde ficar depende muito do que procuras, mas se queres algo deserto e paradisíaco afasta-te do porto e procura um bungalow ou uma tenda glamping em frente ao mar, ainda que tenhas de caminhar 40m desde o porto, acordar na praia com o barulho apenas das ondas, vai valer a pena. Se tiveres oportunidade, acorda para o nascer do sol!

Aproveita com calma

Quer estejas de passagem, a viajar pela Ásia ou numas férias prolongadas, aproveita o lugar incrível onde estás, não é todos os dias que tens a oportunidade de nadar em águas como essa ou de adormecer com o bater das ondas. Agarra um livro, deita-te na cama de rede e relaxa, o mundo pode esperar mais uns dias. Koh Rong é um dos locais que te aconselhamos no nosso roteiro de 10 dias pelo Camboja.

Autora: Janete Silva, Flearound

Conteúdo Relacionado