Quais os documentos e requisitos para viajar para a Indonésia em 2022? Existem requisitos adicionais para viajar para Bali devido à covid-19? Estas são algumas das questões que recebemos dos nossos viajantes, que estão ansiosos por regressar à aventura. No nosso blog temos falado muito sobre este arquipélago asiático. Sugerimos um roteiro de 15 dias pela Indonésia, os melhores locais para fazer mergulho na Indonésia ou um roteiro de 7 dias por Bali, mas desta vez vamos concentrar-nos em informações práticas. Aqui falaremos sobre os requisitos para viajar para a Indonésia e Bali em 2022. Também nos concentraremos na situação causada pela covid-19 e no que isto impactou a documentação necessária.

Continua a ler para saberes de que documentos precisas para viajar para a Indonésia em 2022.

Viajar para a Indonésia e covid-19, posso viajar a partir de Portugal em 2022?

É verdade! O governo indonésio, tal como o resto dos países do Sudeste Asiático, tem vindo a flexibilizar as restrições de viagem desde Outubro de 2021.

Vamos-te manter atualizado, mas se fores vacinado contra a covid-19, não necessitarás de visto prévio, nem de quarentena, nem de um teste antes de viajar ou à chegada. Os requisitos para viajar para a Indonésia foram grandemente relaxados a 18 de Maio de 2022.

três pessoas a andar de bicicleta em kebumen na Indonésia

Qual é a situação na Indonésia devido à COVID-19?

Felizmente, há uma clara queda na curva causada pela variante Omicron. Esta onda tem sido muito mais suave do que a onda Delta. Além disso, o uso obrigatório de máscaras ao ar livre foi eliminado.

Em termos de vacinação, a Indonésia administrou mais de 404 milhões de doses, mas com um país com uma população tão grande, apenas 61% da população está imunizada com as duas doses. Foi um dos primeiros países da região a optar pela vacina chinesa e o presidente do país foi o primeiro líder mundial a recebê-la.

Com um objetivo claro de impulsionar o turismo, uma parte essencial da economia indonésia, o governo está a colocar uma ênfase especial em locais como Bali. Como resultado, mais de 90% estão totalmente vacinados.

melhor seguro de viagem para a Indonésia

Seguro de viagem para a Indonésia, um documento obrigatório

O Ministério português dos Negócios Estrangeiros, nas suas recomendações para viagens à Indonésia, é claro e afirma o seguinte: “O nível dos cuidados de saúde públicos é geralmente baixo.” Também é relatado que não é raro os hospitais cobrarem quantias exorbitantes aos turistas estrangeiros, especialmente em situações em que a atenção médica urgente é essencial. Os centros médicos por vezes recomendam cirurgias desnecessárias simplesmente para aumentar os custos médicos. Este tipo de abuso tem sido detetado mesmo em áreas altamente turísticas como Bali. Por conseguinte, recomenda a existência de um seguro abrangente de viagem e médico para estadias na Indonésia. Recomenda-se que a apólice adotada cubra despesas médicas de pelo menos 80.000 euros. Acrescenta ainda, “O atendimento em clínicas na Indonésia pode revelar-se bastante oneroso, com complicações em caso de falta de pagamento, e quando estas não reúnam condições suficientes para o tratamento de determinados problemas, a necessidade de evacuação para outros pontos apresenta custos avultados.”

Para além disso, o seguro de viagem para a Indonésia é agora obrigatório devido à covid-19. Deve ter uma cobertura mínima de despesas médicas de 25.000 dólares americanos e deve cobrir problemas relacionados com a covid-19. A este respeito, deves saber que todas as apólices de seguros da IATI cumprem estes requisitos.
Para sermos mais específicos, o melhor seguro de viagem para a Indonésia é o IATI Mochileiro. Perfeito para viajantes todo-o-terreno, estarás coberto por até 500.000 euros em despesas médicas, incluindo as decorrentes de desportos de aventura. Assim, quer estejas a passear em Ubud, a subir o vulcão Ijen ou a mergulhar nas Ilhas Gili, terás a certeza de que serás tratado sem teres de adiantar dinheiro. Além disso, cobre despesas médicas decorrentes da covid-19 (também testes PCR no destino ou prolongamento da estadia devido à quarentena obrigatória) e oferece cobertura concebida para um destino como este, tais como atenção gratuita 24/7 na tua língua, assistência em caso de acidente num veículo motorizado, repatriamento ou problemas tais como roubo ou perda de bagagem. É o seguro de viagem preferido dos viajantes que se dirigem à Indonésia. Contrata o teu agora:

melhor seguro de viagem para a Indonésia

Preciso de um visto para viajar para a Indonésia?

Sim e não. Como cidadão português, um visto é um requisito para viajar para a Indonésia, dependendo da duração da tua viagem.

Nesta ocasião, vamos concentrar-nos naqueles que estão a pensar viajar para a Indonésia como turistas. No caso de pretenderes trabalhar ou residir temporária ou permanentemente, contacta a embaixada ou consulado mais próximo.

1. Estadias turísticas de menos de 30 dias

Se vais ficar menos de 30 dias na Indonésia, não tens de obter um visto. Isto porque Portugal é um dos 169 países isentos da obrigação de visto. Serás carimbado com o que é conhecido como Free Entry Stamp. Se não tiveres um passaporte português, podes consultar aqui a lista de países isentos.

Esta isenção de visto pode ser feita em quase todos os aeroportos e portos indonésios. Se vais a um dos habituais, não precisas de se preocupar porque estará disponível. Se estiveres a viajar para áreas muito remotas, verifica com antecedência.

Nota que se entrares na Indonésia sem visto, não poderás prolongar a tua estadia. Portanto, se pensas que vais querer mais tempo ou se não tens a certeza, é melhor solicitares um Visa on Arrival (VoA) à chegada no aeroporto. Isto permite-te ficar por 30 dias e prolongares a tua estadia por mais 30 dias quando estiveres na Indonésia. Mais adiante, dir-te-emos mais sobre o assunto.

Uma coisa a considerar é que o dia de chegada conta como o dia 1 do visto. O dia da partida conta como um dia inteiro. Se ultrapassares a estadia no país, terás de pagar uma multa de 1.000.000 rupias por dia.

ATENÇÃO: Devido à pandemia, as isenções de vistos não estão neste momento operacionais. Por conseguinte, é necessário solicitar um visto com antecedência ou o chamado Visa on arrival , que discutiremos mais adiante.

2. O turista fica mais de 30 dias

Neste caso, podes fazer 3 coisas:

  • Solicitar um visto na embaixada ou consulado indonésio mais próximo. Existem diferentes tipos, mas o visto turístico de entrada única para até 60 dias custa atualmente 45 euros em Portugal.
  • Pedir a isenção de visto mencionada na secção anterior e sair antes dos 30 dias para um país vizinho e depois voltar a entrar por mais 30 dias. Há voos baratos para Singapura e Malásia. Neste momento não está operacional.
  • Pedir um Visa on arrival (VoA) ao aeroporto de chegada. É um procedimento muito simples. Basta ir para a fila com este nome, mostrar o teu passaporte e pagar 500.000 rupias (mais ou menos 35$, podes pagar em euros ou dólares). Isto permite-te permanecer na Indonésia por 30 dias e prolongar-se por mais 30 dias num escritório de imigração no país. Tem em mente que não existem escritórios em todo o país e que o procedimento de extensão (500.000 rupias mais) pode ser complicado porque terás de ir várias vezes ou utilizar os serviços de um agente, a quem terás de pagar pelos seus serviços.

senhora em frente a montanha em Padar Island na Indonésia

Documentos para viagens à Indonésia

Estes são os documentos de que necessitas para viajar para a Indonésia:

  • Passaporte: deve ser válido por mais de 6 meses e ter pelo menos uma página em branco sem carimbo para cada entrada no país. O Ministério dos Negócios Estrangeiros indica que as autoridades indonésias são muito rigorosas na verificação deste documento para viagens à Indonésia e rejeitarão passaportes em mau estado (por exemplo, com capas despegadas) e passaportes temporários se não tiveres um visto emitido por uma embaixada. Se não cumprires os requisitos, o viajante é imediatamente repatriado e tem de pagar os custos da sua partida por via aérea. De facto, se não cumprires o requisito de validade de 6 meses, poderás mesmo não ser autorizado a embarcar no avião.
  • Visto (ver acima).
  • Bilhete para deixar o país.
  • Certificado internacional de vacinação mostrando que foste vacinado contra a febre amarela: isto só se aplica se tiveres passado os 6 meses anteriores num país onde esta doença é endémica. Este não é o caso em Portugal.
    Estes eram os requisitos para viajar para a Indonésia numa situação normal. Se o vais fazer em tempos de Covid, continua a ler.

Requisitos para viajar de Portugal para a Indonésia apesar da COVID-19

Os requisitos para viajar para a Indonésia foram unificados a 6 de Abril e relaxados a 18 de Maio. Aqui está o que deves ter em mente:

  • Passaporte (válido por pelo menos 6 meses a partir da chegada) e bilhete de saída do país.
  • Visto à chegada (visa on arrival).
  • Certificado de vacinação: deves ter a dose única Janssen ou duas doses das outras vacinas e pelo menos 14 dias devem ter passado desde a última dose. As crianças menores de 18 anos não precisam de ser vacinadas.
  • Seguro de viagem para a Indonésia com uma cobertura de pelo menos 25.000 dólares.
  • Instalar a aplicação Pedulilindungi e preencher o formulário na secção internacional EHAC.
  • No aeroporto, à chegada, terás a tua temperatura verificada. Se estiveres acima dos 37,5ºC, terás de ser submetido a uma PCR.

Como podes ver, não é necessário um PCR para viajar para a Indonésia se estiveres vacinado contra a covid-19 e cumprir os outros requisitos. As pessoas não vacinadas ou não vacinadas têm de fazer uma quarentena de 5 dias à chegada.

Podes requerer à chegada um visa on arrival, nos seguintes pontos de entrada.

Aeroportos:

  • Soekarno Hatta, Banten.
  • Ngurah Rai, Bali Kualanamu, Sumatra do Norte
  • Juanda, Java Oriental
  • Hasanuddin, Sulawesi do Sul
  • Sam Ratulangi, Sulawesi do Norte
  • Yogyakarta, Special Region de Yogyakarta

Portos:

  • Terminal de Nongsa, Bahari, Riau Islands
  • Batam Centre, Riau Islands
  • Sekupang, Riau Islands
  • Tunas Citra Tri, Riau Islands
  • Marina Teluk Senimba, Riau Islands
  • Bandar Bentan Telani Lagoi, Riau Islands
  • Bandar Seri Udana Lobam, Riau Islands
  • Sri Bintan Pura, Riau Islands

Postos de fronteira

  • Entikong, West Kalimantan
  • Aruk, West Kalimantan
  • Tunon Taka, North Kalimantan
  • Mota’in, East Nusa Tenggara

É favor notar que estes requisitos para viajar para a Indonésia podem mudar a qualquer momento. Nós na IATI estamos constantemente a atualizar os nossos artigos, mas a situação está constantemente a mudar. É portanto essencial confirmar a informação de fontes oficiais.

local em cima de mota em Bandung City na Indonésia

Vacinas para viagens à Indonésia

Em circunstâncias normais, não são necessárias vacinas para viajar para a Indonésia, a menos que venhas de um país onde a febre amarela é endémica. Nesse caso, terás de tomar esta vacina e mostrar o teu cartão internacional de vacinação.

Mesmo assim, recomenda-se que tenhas uma consulta do viajante, para que um médico possa avaliar o teu caso. A Fundação IO salienta que, para além das recomendadas independentemente das viagens (tétano, difteria, tosse convulsa, hepatite B e MMR), a febre tifóide e a hepatite A também são aconselháveis, seguidas da raiva, cólera, meningite meningocócica, gripe e pneumococo para grupos de risco ou em função das características do viajante. Acrescenta que a encefalite japonesa é recomendada para grupos de risco e em viagens de duração superior a um mês ou se fores visitar zonas rurais em risco de contrair esta doença.

Por outro lado, o Ministério dos  Negócios Estrangeiros salienta que, embora não haja risco de malária nas principais cidades da Indonésia, se viajares para zonas rurais no Riau, Jambi, Papua, Bornéu e Nusa Tenggara Oriental e Ocidental, é aconselhável seguires a profilaxia e evitares as picadas de mosquitos.

Quanto à vacina contra a covid-19 para viajar para a Indonésia, é agora um requisito obrigatório para a entrada no país. Portanto, se já foste ou vais ser vacinado, mantém a documentação para o provares.

Carta de condução para a Indonésia

Estás a planear conduzir uma mota ou um carro durante a tua viagem? Então deves saber que os cidadãos portugueses precisam de ter uma carta de condução internacional. Isto é facilmente obtido no IMT.

Na secção sobre acidentes de trânsito, o Ministério é claro: “é altamente aconselhável ter um seguro médico para cobrir quaisquer cuidados hospitalares necessários durante a estadia na Indonésia e possível evacuação médica. Recomenda-se que a apólice adotada preveja uma cobertura mínima de despesas médicas de 80.000 euros. Não é raro os hospitais cobrarem quantias exorbitantes aos turistas estrangeiros, especialmente em situações em que a atenção médica urgente é essencial. Este tipo de abuso tem sido detetado mesmo em áreas altamente turísticas como Bali”.

Todos os seguros da IATI cobrem acidentes com veículos automóveis, por isso são o teu companheiro ideal para as tuas aventuras na estrada no arquipélago. Em particular, com o IATI Mochileiro estarás coberto por até 500.000 euros de despesas médicas, incluindo as decorrentes de uma infeção por coronavírus e desportos de aventura, tais como caminhadas ou snorkelling.

Registo de Viajantes no Ministério dos Negócios Estrangeiros

O Ministério recomenda o registo de viajantes através da aplicação “Registo Viajante“, facilitando a ação das autoridades portuguesas perante a ocorrência de eventuais situações de emergência com cidadãos nacionais no estrangeiro. Este é um procedimento muito simples que não te custará mais do que um par de cliques e que o pode ajudar-te durante a tua aventura.

paisagem com coqueiros na Indonésia

Perguntas mais frequentes sobre documentos para viagens à Indonésia

Posso viajar de Portugal para a Indonésia apesar da covid-19?

Sim, podes, e os requisitos para viajar para a Indonésia tornar-se-ão ainda mais fáceis de satisfazer nos próximos meses. Neste momento, os viajantes que foram vacinados contra a covid-19 com o esquema completo de vacinação não têm de ser submetidos a quarentena. Além disso, os portugueses podem solicitar um visto à chegada.

Será possível viajar para a Indonésia em 2022?

Sim, será possível e os requisitos para viajar para Bali tornar-se-ão ainda mais fáceis de satisfazer nos próximos meses. Neste momento, os viajantes que foram vacinados contra a covid-19 com o esquema completo de vacinação não têm de ser submetidos a quarentena ou PCR. Além disso, os cidadãos portugueses podem solicitar um visto à chegada.

Que documentos são necessários para viajar para a Indonésia?

Precisarás do teu passaporte (válido por pelo menos 6 meses a partir da data de entrada na Indonésia e com uma página livre), um bilhete de saída e o visto correspondente, no caso de ficar mais de 30 dias. Nota que, nesta situação especial causada pela covid-19, serão necessários documentos adicionais.

Como requerer um visto para a Indonésia?

Os cidadãos portugueses estão isentos da obrigação de visto para estadias na Indonésia de menos de 30 dias. Se ficares entre 30 e 60 dias, podes solicitar um visto numa embaixada ou consulado indonésio ou solicitar um Visa on Arrival (VoA) no aeroporto de chegada por uma taxa de $35. Nota que terás de solicitar uma extensão de visto num gabinete de imigração para permanecer mais de 30 dias.

Que vacinas são necessárias para viajar para Bali e Indonésia?

Se tiveres passado os 6 meses anteriores num país onde a febre amarela é endémica, terás de provar que tiveste uma vacinação contra a febre amarela com o teu certificado internacional de vacinação. Por outro lado, desde o início de Julho de 2021, é obrigatório ter sido vacinado contra a covid-19 a fim de viajar para a Indonésia.

nascer do sol em Mount Bromo na Indonésia

Esperamos ter-te ajudado a compreender a documentação necessária para viajar para Bali e os requisitos nesta época do coronavírus. Se tiveres alguma pergunta, teremos todo o prazer em responder-te nos comentários.

Já sabes que para desfrutar da tua viagem com paz de espírito, especialmente neste período causado pela covid-19, é essencial que faças o melhor seguro para a Indonésia. O IATI Mochileiro garante uma cobertura de até 500.000 euros para despesas médicas, incluindo as derivadas do contágio da covid-19 ou da prática de desportos de aventura. Além disso, viajarás com a segurança de seres atendido na tua língua 24 horas por dia e sabendo que não terás de pagar nenhum dinheiro adiantado.

Faz agora o teu seguro e aproveita a Indonésia:

melhor seguro de viagem para a indonésia