20th Setembro 2019 Asia Deixe um comentário

A norte de Kandy, as emaranhadas colinas verdes das terras altas centrais caem nas planícies da zona seca, uma região quente e sem vegetação coberta de mato espinhoso, pontuada por afloramentos rochosos isolados que se elevam dramaticamente sobre as planícies.

Contrata um seguro de viagens que não te deixe pendurado no Sri Lanka, faz a mochila e parte para este país maravilhoso. Neste artigo voamos até ao país em que a bandeira ostenta um leão amarelo de espada na pata, e contamos-te o que não podes deixar de visitar no Triângulo Cultural.

vista panoramica do templo dourado de dambulla

O Triangulo Cultural do Sri Lanka

Apesar do ambiente natural pouco promissor, estas planícies do norte, tradicionalmente conhecidas como Rajarata, ou “Terra do Rei” (embora agora mais popularmente conhecidas como o Triângulo Cultural), foram as zonas onde nasceram as civilizações cingalesas primitivas, centradas nas grandes cidades de Anuradhapura e Polonnaruwa, cujos monumentos grandiosos ainda servem como lembretes poderosos da era de ouro da civilização cingalesa.

O Triângulo Cultural é assim chamado porque inclui três lugares que formam um triângulo. Anuradhapura ao norte, Polonaruwa ao leste e Kandy ao sudoeste. Dentro do triângulo, existem outros locais de interesse como Dambulla.

Dois são apenas ruínas, mas todos têm um grande valor histórico e cultural, por isso há muito para ver e fazer.

Uma semana não será demasiado tempo, para visitar os principais pontos de interesse.

Anuradhapura

uma stupa de anuradhapura no meio da vegetaçao

No coração espiritual do Triângulo está a grande cidade arruinada de Anuradhapura, capital da ilha do século III aC a 993 dC e uma das grandes metrópoles da Ásia medieval, pontilhada de vastos mosteiros, palácios elaborados, enormes tanques e um trio de monumentos monumentais. As Stupas eram ultrapassadas em tamanho, no mundo antigo, apenas pelas pirâmides egípcias.

Polonnaruwa

colunads e escadaria do templo de polonnaruwa visto de frente

Os restos de Polonnaruwa, a segunda capital da ilha, são mais compactos, mas igualmente absorventes.

Polonnaruwa é incrível, não há outra palavra para descrever. É Património Mundial da UNESCO, por isso tem sido bem preservado ao longo dos últimos anos. Há mil anos, esta cidade era a capital do Sri Lanka, mas as vastas ruínas estavam abandonadas, sendo lentamente tomadas pela selva invasora.

É impressionante o trabalho de escavação que trouxe de volta à luz o complexo de templos. Não deixem de visitar o Museu para observarem as fotografias do “antes e depois”.

O que torna Polonnaruwa tão especial?

Não é um destino turístico amplamente visitado, por isso não está muito lotado. Isso significa que serás capaz de explorar áreas completamente silenciosas, longe do resto das multidões, com espaço para sentires o peso da história deste local.

Lindas esculturas, desenhos e até estátuas gigantes de buda envolvem-nos e transportam até tempos antigos.

A melhor forma de te deslocares é de bicicleta, pois a cidade ainda é grande. Não deixes nada de importante no cesto da bicicleta, especialmente comida ou bebida, pois os macacos, que existem às centenas, estão sempre atentos.

Cidadela de Sigiriya

fortalez de lions rock e cidadela de sigiriya vista desde o alto

É a mais extraordinária vista do Sri Lanka e também, o local mais visitado. Trata-se de uma imponente rocha de 200 metros de altura, coberta com as ruínas de um antigo palácio, e decorada com frescos reconhecidos como património da UNESCO desde 1982.

A rocha foi escolhida em 477 aC pelo rei Kasyapa como o local de seu novo palácio e capital do Sri Lanka, movendo assim o centro do império de Anuradhapura para Sigiriya. Quando ele morreu, apenas duas décadas depois, a capital foi transferida de volta para Anuradhapura e os monges budistas retornaram ao mosteiro que estava lá já oito séculos antes da construção do palácio.

O mosteiro foi ocupado até o século XIV.

Apesar das multidões que sobem e descem em Sigiriya, com filas serpenteantes transbordando pelas várias escadas, a maioria das estruturas inferiores e até mesmo algumas de nível superior são profundamente pacíficas, e é fácil encontrar um local tranquilo mesmo num local que recebe milhares de visitantes por ano.

Cavernas de Dambulla

budas e tetos pintados na caverna de dambulla

Além dos antigos templos de Anuradhapura e Polonnaruwa, o Triângulo Cultural é o lar do famoso Templo da Caverna de Dambulla e de alguns outros templos e cavernas menores. O Templo da Caverna de Dambulla abriga uma gigantesca estátua de Buda em repouso, cercada por estátuas menores e pinturas murais retratando a vida de Gautama Buddha. O complexo é composto de cinco templos e um Buda dourado gigante.

Uma caixa mágica de tesouros de escultura e pintura budista e o centro religioso de Mihintale, o lugar da introdução do budismo na ilha.

O templo da caverna de Dambulla é um local muito interessante no triângulo cultural do Sri Lanka, porque o templo é construído num labirinto de cavernas dentro de uma grande rocha.

E tem mais de 2000 anos!

Uma vez nas cavernas, as coisas são muito mais solenes. As estátuas e pinturas de Buda são altamente respeitadas, e as frescas e escuras cavernas ainda são hoje um mosteiro ativo e lugar de adoração. Devido a isso, assim como a maioria dos outros lugares no Sri Lanka, os joelhos e ombros cobertos são necessários.

Kandy

casas nas margens do lago bogambara, na zona de kandy

A ponta mais meridional do triângulo é a cidade de Kandy. É em Kandy que a relíquia do dente sagrado é guardada no Templo do Dente, um grande complexo de templos cheio de esculturas e pinturas representando o Buda Gautama.

O Templo do Dente e a cidade de Kandy são os principais atores de um dos mais magníficos festivais do Sri Lanka, o Poya Perahera.

 

Agora que já sabes mais sobre o Trinângulo Cultural do Sri Lanka e os locais a não perder, aproveita para saber mais sobre os 10 pratos típicos do Sri Lanka e outros 5 locais que deverias incluir no teu roteiro pelo Sri Lanka.

Bons Passeios!

Autores: Onde andam os Duarte?

Relacionados