25th Janeiro 2019 Europa Deixe um comentário

Na IATI Seguros, líder na contratação de seguros de viagem online, queremos que descubras a Europa junto de quem mais gostas e por isso deixamos-te aqui 8 sugestões de destinos românticos na Europa, uns mais óbvios e outros nem tanto, mas tão ou ainda mais encantadores.

Destinos românticos para conhecer na Europa

Sim, a cidade do amor é Paris, mas existem na Europa inúmeras outras cidades que oferecem o cenário ideal para uma escapadinha romântica com a cara metade. Aqui ficam 8 dessas cidades.

Colmar, França

canais de colmarLocalizada na Alsácia, junto às fronteiras com a Suíça e a Alemanha, Colmar foi a última cidade francesa a ser libertada após a II Guerra Mundial, e é hoje em dia considerada uma das cidades mais charmosas de França. Os seus canais (apelidados de “Pequena Veneza”), arquitetura pitoresca e centro histórico decorado com flores coloridas, fazem com que a capital da Rota de Vinhos da Alsácia se apresente como um destino encantador para um fim de semana a dois na Europa.

Bruges, Bélgica

canal e edificios de brugesBruges, localizada na região flamenga, no Noroeste da Bélgica, é uma antiga cidade medieval considerada Património Mundial pela UNESCO. Foi, em tempos, uma das cidades mais prósperas da Europa, sendo hoje uma das mais bonitas e melhor preservadas.

Praga, República Checa

pontes e rio em pragaSem dúvida, uma das cidades mais bonitas da Europa, Praga (a capital e a maior cidade da República Checa) é uma cidade milenar que apaixona todos os que a visitam. Com uma arquitetura digna de conto de fadas, um lado boémio e uma herança cultural rica e abundante, a terra natal de Kafka não podia deixar de ser considerada um dos destinos mais românticos da Europa.

Heidelberg, Alemanha

castelo de heidelbergA mais antiga cidade universitária da Alemanha está localizada no sudoeste do país, tendo sido em tempos fonte de inspiração para artistas mundialmente reconhecidos como o poeta Goethe ou o escritor Mark Twain. As ruínas do castelo Heidelberg, localizadas no topo de uma colina, vigiam a cidade que escapou imune à II Guerra Mundial. É hoje considerada uma das cidades mais encantadoras da Alemanha.

Veneza, Itália

grande canal de venezaLocalizada no Nordeste de Itália, Veneza é conhecida por ser uma das cidades mais encantadoras do mundo. Foi construída em cima da água sendo por isso melhor percorrida através dos canais que a atravessam. O seu charme e ambiente romântico não deixam ninguém indiferente. É referida com frequência como um dos destinos românticos mais populares na Europa.

Bled, Eslovénia

castelo no lago bledEm tempos um refúgio da elite aristocrática europeia, Bled era considerada a mais bonita cidade termal do então Império Austríaco. Está localizada no Noroeste da Eslovénia, nas margens do Lago Bled, e rodeada por montanhas pitorescas. No centro do Lago, numa pequena ilha, encontra-se a antiga Igreja de St. Mary, em tempos local de adoração a Ziva, a Deusa do amor e da fertilidade.

Sintra, Portugal

vista aerea do palacio da penaA vila de Sintra não poderia faltar numa lista dos locais mais românticos da Europa. Esta vila medieval, localizada a poucos quilómetros de Lisboa, transporta os seus visitantes para tempos longínquos em que a realeza e a aristocracia portuguesa a procuravam como refúgio de Verão. Locais como o Palácio da Pena, a Quinta da Regaleira ou o Palácio dos Mouros são perfeitos exemplos do encanto inquestionável de Sintra.

Estrasburgo, França

canal e centro da cidade de estrasburgoLocalizada no leste da França, junto ao Rio Reno, Estrasburgo data do século 12 a.C e é hoje a sede do Parlamento Europeu. A sua forte e rica herança cultural e histórica, os seus canais, numerosos espaços verdes e largo centro pedonal justificam a designação de Património Mundial da Humanidade atribuída pela UNESCO. É uma cidade cosmopolita que conseguiu manter o seu charme e ambiente encantadores.

E no caso de já conheceres todas estas cidades, que tal descobrir a cidade do Luxemburgo? Tão perto e mesmo assim tão desconhecida para a grande maioria dos portugueses.

 

Autora do artigo: Joland