Quem ouve falar de Goa associa automaticamente a séculos de história e à época dos descobrimentos. Mas como será esta antiga colónia portuguesa na Índia? Nunca tiveste curiosidade de saber e de ver com os teus próprios olhos? Como será que se vestem? Será que falam a nossa língua? Neste artigo vamos falar um pouco sobre como é a região de Goa e o que ver e fazer na antiga colónia portuguesa. Antes de embarcares nessa aventura, faz o teu seguro de viagem online e viaja de forma tranquila e sem preocupações.

praia de goa ao por do sol

O que ver em Goa

Sendo português, devias visitar Goa pelo menos uma vez na vida! Não só pelas suas praias extensas e paradisíacas, mas por toda a história, arquitetura e marcas que foram deixadas por portugueses sonhadores e conquistadores na época dos descobrimentos.

Goa apenas voltou ao domínio indiano em 1961, até lá tinha sido colónia portuguesa durante uns 450 anos. Como todas as regiões da India, Goa também é muito extensa o que por vezes dificulta a vida dos turistas. Para entender um pouco como está dividida a região, o norte é a zona de ambiente noturno e praias mais movimentadas e o sul tem praias mais tranquilas, ideais para relaxar. No meio está a cidade de Panjim e a antiga capital, Velha Goa, onde podes ver igrejas, ruas, estabelecimentos e casas com nomes portugueses.

É conhecido por ser a “Roma do oriente” pela sua forte ligação à religião católica num país onde o Hinduísmo domina.

Além das suas praias fabulosas, estes são os lugares que deves visitar:

Bairro das Fontaínhas

Este bairro está localizado na capital de Goa, Panjim. Bairro com carimbo português, ao passear por estas ruas vais encontrar uma arquitetura 100% portuguesa assim como nomes de ruas e restaurantes com pratos da nossa gastronomia. Terás dúvidas se estás a passear pelas ruas de Panjim ou no bairro de Alfama em Lisboa.

Sem dúvida que é um lugar a não perder na tua próxima visita a Goa.

ruas do bairro das fontainhas em goa

Fortaleza da Aguada

Construído pelos portugueses em 1613, está fortaleza tem uma vista fantástica para a praia de Sinquerim e para o mar Arábico.

Servia de ponto estratégico para defesa da região e auxiliava os navios portugueses nas suas expedições.

Igreja Nossa Senhora da Imaculada Conceição

Bem no centro da Panjim, foi a primeira igreja a ser construída em Goa. Com a sua escadaria simétrica e de cor branco pastel para combater o calor, é um dos lugares mais visitados e fotografados pelos turistas e locais. Em frente encontra-se uma praça típica portuguesa onde as famílias locais convivem e passam o seu tempo.

igreja de nossa senhora da conceiçao

Basílica do Bom Jesus 

Um dos símbolos da Velha Goa, esta basílica recebe milhões de peregrinos por ano. Construída por jesuítas, é o lugar onde guarda o corpo de S. Francisco Xavier, conhecido como o jesuíta mais influente e que mais conversões fez no oriente. Sendo inaugurada em 1605 é um edifício com mais de 400 anos de história.

antiga basilica do bom jesus em goa

Capela Sra. Do Monte 

Foi construída no cimo de um monte e tem uma vista panorâmica para a região de Goa. Depois de um recente restauro, encontra-se aberta a visitas e em bom estado.

Visitar Goa é sentir-se em casa, encontrar marcas deixadas pelos nossos antepassados e com um pouco de sorte ainda encontrar alguém que vos fale em português. É uma região onde podes passar uma semana a visitar praias exóticas de águas cálidas, cascatas perdidas na selva, divertir-te pelas festas nas praias do Norte ou mergulhar em história e cultura em Velha Goa e Panjim.

Sé Santa Catarina 

Sendo também um dos edifícios mais imponentes de Velha Goa, com os seus 76 metros de comprimento e 55 metros de altura, este edifício é dedicado a Santa Catarina de Alexandria. Esta igreja está considerada como uma das maiores que foram construídas por portugueses em todo o mundo.

vista frontal da se catedral de goa

Igreja São Francisco de Assis

Igreja com um estilo arquitetónico português bem vincado, este edifício também foi um convento.

Ruínas Santo Agostinho

O único que se pode ver de pé nestas ruínas é uma das torres da igreja que foi abandonada depois de desabar. Escavações e estudos antigos indicam que neste monumento existiam 8 capelas, um convento e quatro altares.

torre e ruinas de santo agostinho

Autores: The Globetrotter Duo

Conteúdo Relacionado