29th Janeiro 2020 Europa Deixe um comentário

Uma visita à capital portuguesa não fica completa sem uma visita a Belém. A oferta de Monumentos e Museus é extensa. Para além de inúmeras atividades, desde passeios pelo Rio Tejo, passeios à Beira Rio, ou apreciar o dia na relva dos jardins da Torre de Belém. Claro que a dica extra é que não deves viajar sem seguro de viagem. Na Iati ajudamos-te a escolher qual o seguro que melhor se adapta ao tipo de viagem que vais fazer.

Deixamos-te com algumas das muitas atividades que podes fazer em Belém.

O que ver em Belém

Torre de Belém

panoramica da torre de belem e dos seus jardins

A Torre de Belém foi em 1983, classificada como Património Cultural da Humanidade pela UNESCO. Foi construída para proteção da cidade, através de um plano estratégico de defesa da barra do Tejo concebido por D. João II. Tendo a sua construção apenas ocorrido no reinado de D. Manuel.

Igreja da Memória

A igreja da memória também é conhecida poi igreja de Nossa Senhora do Livramento e de São José. É aqui se encontra sepultado o Marquês de Pombal. E foi construída em memória do atentado sofrido pelo Rei D. José, e que desencadeou o Processo dos Távora. A igreja foi construída perto do local do atentado.

Padrão do Chão Sagrado

Este Monumento fica localizado no Beco do Chão Sagrado, atrás dos Pastéis de Belém. O padrão foi mandado erigir pelo Marquês de Pombal em memória da condenação de D. José de Mascarenhas, Duque de Aveiro e do Marquês de Távora e da sua família pela alegada implicação no atentado contra o Rei D. José. Neste local era onde se encontrava o Palácio do Duque de Aveiro. O atentado ocorreu perto deste local. E o Palácio foi confiscado e o seu chão salgado, num ato simbólico, para que nada voltasse a nascer ali. Foi proibida também qualquer construção perto daquele local.

Palácio Nacional da Ajuda

um dos saloes do palacio nacional da ajuda

O Palácio Nacional da Ajuda foi a residência oficial da família real portuguesa durante o reinado de D. Luís I e até ao final da monarquia em 1910. Conserva ainda hoje a decoração tal como se encontrava na época em que a família real ali residia.

Biblioteca da Ajuda

Esta é uma das Bibliotecas mais antigas de Portugal e está localizada numa das alas do Palácio Nacional da Ajuda. Para além de todas as obras, tem magníficos tetos decorados com frescos. Esta era a Biblioteca Real, inicialmente instalada no Paço da Ribeira. Perdeu uma grande parte do seu espólio no terramoto de 1755. É foi transferida para o Brasil, quando a família real também foi para o Brasil na sequência das invasões francesas. Volta para Portugal quando D. João VI regressa ao país em 1821.

Picadeiro Real

O Picadeiro Henrique Calado está situado na Calçada da Ajuda em Belém, e é aqui que a Escola Portuguesa de Arte Equestre (situada nos jardins do Palácio Nacional de Queluz) se apresenta ao público. As apresentações ao público são feitas através dos treinos diários, que são abertos ao público, e através de apresentações semanais e de Espetáculos de Gala.

Assistir ao Render da Guarda

dois gnr a cavalo durante a cerimonia do render da guarda

No terceiro domingo de cada mês às 11 horas, é possível assistir ao render da guarda no Palácio Nacional de Belém, este que é a Residência Oficial do Presidente da República.  É uma cerimónia com grande simbolismo em que participam 160 militares da Guarda Nacional Republicana (GNR).

Relaxar nos Jardins da Torre de Belém

Fazer um Pic nic, relaxar, ler ou conviver com amigos são algumas das atividades que podes fazer nos jardins da Torre de Belém. É também aqui que tem lugar o Out Jazz, um festival de música que acontece aos fins de semana na primavera e verão em vários jardins Lisboetas.

Brunch do Museu do Oriente

Aos fins de semana há Brunch no restaurante do Museu do Oriente. Localizado no último piso do museu.

Pastéis de Belém

pessoas a comprar pasteis de belem ao balcao da pastelaria

Tens de provar os icónicos Pastéis de Belém, feitos a partir da receita secreta dos monges do Mosteiro dos Jerónimos.

Sud Lisboa

No Sud Lisboa podes dar um mergulho na piscina do terraço deste restaurante com um conceito de “comida para partilhar”, enquanto desfrutas de uma vista magnifica sobre Lisboa e o rio Tejo.

Autora: Sónia Justo, Lovely Lisbonner

Relacionados