Fazer uma viagem longa, de vários meses ou mesmo um ano, é um sonho de muitos de nós. Deixar o trabalho e mergulhar numa aventura de total liberdade, explorar os quatro cantos do mundo e procurar uma vida mais leve.

Além do financiamento necessário é também preciso uma certa preparação antes da viagem, como a escolha de um bom seguro de viagens, e é aqui que muitas pessoas desistem. Planear uma viagem destas parece demasiado difícil e exigente. Mas acredite, é bem mais fácil do que o que parece.

mulher escreve um diario de viagem

Como planear uma viagem longa?

Neste artigo, a IATI explica-lhe tudo para poder organizar uma viagem destas em segurança. Para facilitar vamos dividir a programação entre aquilo que deve fazer antes da viagem, durante a viagem, e depois da viagem.

Antes da viagem

– Comprar os bilhetes de avião

aviao voa em direçao ao por do solEste costuma ser o passo principal para começar a dar forma à viagem. Deve ser também o primeiro passo já que os bilhetes podem ser caros quando comprados com pouca antecedência. Vá explorando preços e rotas de aeroportos principais, na zona do mundo onde pretende iniciar a viagem. Compare também preços entre diferentes companhias aéreas. O ideal será comprar os bilhetes com uma antecedência de 4 meses.

– Ir à consulta do viajante

doutora atende mulher num consultorio

A saúde não pode ser deixada de lado especialmente quando vamos embarcar numa viagem de longa duração para o outro lado do mundo, onde as condições de saúde nem sempre são as mesmas do nosso país. É assim obrigatório fazer a consulta do viajante. Aqui, um médico especializado dar-lhe-á as recomendações de saúde e higiene necessárias de acordo com o local para onde vai viajar, como por exemplo não beber água da torneira, evitar bebidas com gelo ou fruta descascada, usar repelente para mosquitos, etc. Caso necessite de alguma medicação preventiva ou vacinas, estas ser-lhe-ão também recomendadas.

A consulta do viajante deve ser feita com 2 a 3 meses de antecedência já que algumas vacinas exigem a toma de várias doses com espaçamentos de tempo relativamente longos. Além disso este tipo de consultas não está disponível com a devida frequência por todo o país, em termos do Sistema Nacional de Saúde. O melhor é consultar o local mais próximo da sua zona de residência e marcar o quanto antes. Se preferir ou se já não tiver tempo, existem também muitas clínicas privadas com este tipo de consultas, inclusive consultas online.

– Fazer um seguro de viagemboletim de seguro de viagem para preencher

Este é outro ponto absolutamente imprescindível numa viagem, seja ela de longa ou curta duração. A nossa segurança pessoal deve estar em primeiro lugar e, portanto, um bom seguro de viagem é essencial. Para viagens de longa duração vale a pena procurar seguros específicos como por exemplo o Seguro Multiviagem IATI. Por outro lado, se estiver a ponderar uma viagem mais aventureira que inclua desportos radicais como bungee jumping, trekkings ou open diving, poderá optar pelo Seguro Mochileiro IATI. Vale a pena fazer uma pesquisa alargada de todos eles e escolher aquele que mais se adapta ao seu estilo de viagem.

– Planear um roteiro

placas coloridas com as distancias para diferentes paisesEste é também um dos pontos que parece ser mais exigente na preparação de uma viagem deste calibre, especialmente sobre como organizar e planear voos, hotéis e mesmo tours para meses de viagem. O ideal será começar a pesquisar com alguma antecedência, durante o seu tempo livre, de modo a entender que países gostaria de visitar e quanto tempo quer despender em cada um. Assim que tiver os países decididos deve pesquisar sobre a obtenção de vistos para esses locais, dado que, para alguns países terá obrigatoriamente de fazer o pedido de visto em Portugal como por exemplo o Paquistão, a Nigéria ou a Índia.

Depois disto terá duas opções: ou programar a viagem ao pormenor, decidindo atempadamente que cidades quer visitar e que atrações quer ver; ou decidir de uma forma flexível que cidades gostaria de visitar, deixando o planeamento em concreto para a altura em que lá chegar. Tenha em atenção que numa viagem de longa duração terá vários dias de descanso pelo meio onde poderá sempre organizar melhor o seu próximo destino. Além disso, se se permitir a alguma flexibilidade poderá ir alterando a sua rota, para locais que, entretanto, lhe vão chamar mais a atenção, assim como sair mais cedo de um local, se este não lhe aagradar.

O melhor é ter uma rota genérica em termos de países, vistos e cidades, e ir planeando à medida que a viagem vai acontecendo. De uma forma geral, numa viagem destas é necessário ter alguma flexibilidade e compreender que os planos não vão acontecer da forma que tínhamos idealizado. Também isso faz parte da experiência.

 

– Preparar a mala

mochila e diferentes objetos a levar numa viagemEste parece ser também um dos pontos mais complicados de gerir dado que, numa mala ou mochila terá de colocar tudo o que vai precisar para os próximos meses. Porém, acredite que não há muito de diferente numa mala de viagem para 10 dias ou 4 meses.

Seja qual for a duração da viagem deverá levar roupa necessária para uma semana, dez dias, no máximo. Não se esqueça que, ao longo do percurso, irá obrigatoriamente lavar a sua roupa. Por outro lado, pode sempre ir comprando ao longo da viagem, consoante a necessidade.

Deixamos aqui uma lista de alguns itens que poderão não estar presentes numa viagem de curta duração e que poderão ser essenciais para uma longa viagem:

  • Um bom par de sapatilhas de caminhada/trekking;
  • Impermeável;
  • Adaptar de energia;
  • Extensão elétrica/ tripla (principalmente se tiver muitos equipamentos para carregar como computador, telemóvel, máquina fotográfica, etc);
  • Equipamentos eletrónicos:  computador, telemóvel, máquina fotográfica, go pro, respetivos carregadores e cartões de memória, uma boa power bank;
  • Uma pasta com todos os documentos essenciais (passaporte, vistos, boletim de vacinas, etc)

Durante a viagem

– Controlar os seus gastos

pote de poupanças para viajar

Costuma-se dizer que o dinheiro voa e é verdade, especialmente se não o controlarmos. É muito importante que numa viagem destas seja meticuloso com os seus gastos por forma a saber exatamente quanto dinheiro está a gastar. Caso contrário corre o risco de ter de a terminar mais cedo, por falta de verbas.

Existem já muitas apps especificas para gastos em viagens, com várias categorias de gastos como vistos, voos, hotéis, etc. Algumas delas são Trabee Expense, Expensify ou Expense Manager. Outra opção será desenhar um ficheiro Excel à sua medida e ir atualizando semanalmente, consoante vai gastando dinheiro.

Depois da viagem

– Fazer a consulta do viajante pós-viagem

medico consulta paciente depois de uma viagem

Embora a consulta do viajante seja bastante conhecida, o mesmo não se pode dizer sobre a consulta pós-viagem. Esta faz também parte da modalidade Saúde em Viagem, do Sistema Nacional de Saúde, e é igualmente importante. Depois de tantos meses longe da sua zona de conforto, sujeitos a variações de temperatura constantes, a diferentes refeições e alimentos e diferentes condições de higiene, vale a pena fazer um check-up geral à sua saúde e averiguar se está tudo bem.

Se chegar a Portugal com alguns sintomas específicos ou se sentir que não se está a sentir normal, a consulta pós-viajante é absolutamente obrigatória, não só pela sua saúde como a saúde de todos os outros pois pode ser portador de uma doença autóctone e se não a tratar imediatamente corre o risco de a alastrar.

 

Autora: Patrícia Carvalho, Girl from Nowhere

Relacionados