Penafiel uma cidade com espírito inovadora do distrito do Porto que trás aos seus visitantes e habitantes a oportunidade de encontrar cultura e variedade.

Anda connosco descobrir os locais a não perder numas das cidades mais antigas de Portugal, nós levamos-te em segurança com os nossos seguros de viagem online adequados ao teu tipo de viagem.

vista aerea da igreja de boelhe

4 lugares a não perder em Penafiel

Penafiel é uma das cidades mais antigas de Portugal, mas que preza pela inovação e apelação ao turismo. É no seu património que podemos encontrar a Rota do Românico recheado das mais belas igrejas de Portugal.

1. Centro de Penafiel

vista do centro de penafiel com rio e edificios

Destaca-se o Mosteiro de Paço de Sousa que segundo a história encontra-se o túmulo de Ega Moniz, um dos protetores do I Rei de Portugal, D. Afonso Henriques. Podem também apreciar a arte sacra pela Capela de São Roque, a Capela da Nossa Senhora da Ajuda, a Igreja da Misericórdia, a Igreja da ordem terceira de São Francisco, a Igreja da ordem terceira do Carmo, a Igreja de São Martinho, a Igreja do Convento de Santo António dos Capuchos e a Igreja do Recolhimento da Nossa Senhora da Conceição mesmo no centro da cidade.

Também no centro da cidade vão poder verificar várias referencias à literatura, não fosse Penafiel o centro do festival literário da Escritaria.

E se estão à procura de variedade e cultura podem escolher entre o Museu municipal de Penafiel que se dedica a temas da “identidade, território, arqueologia e dos ofícios da terra e água”. O museu de arte sacra de Penafiel que guarda algumas das peças mais valiosas de arte sacra.  E por fim o museu da broa que conta com seis moinhos funcionais que conduz os seus visitantes a um passado onde a farinha moída era um dos subsistentes essências para a sobrevivência do homem.

2. Aldeia da Quintadona

parede da quintadona com mascaras e ceu azulQuintadona uma aldeia com mais de 200 anos de existência tem a sua influência vinda do xisto, do granito e da lousa. Esta aldeia foi recuperada pelo município e é admirada pelos seus cerca de 60 habitantes. Aqui é possível entrarem numa outra era onde a partilha e a convivência em comunidade ainda existem. Os seus habitantes cultivam e vendem, têm os seus espaços verdes, restaurantes com pratos típicos e um sorriso para receber vos receber.

Esta aldeia tem um grupo de teatro, os ComoDEantes, que são os responsáveis pela animação das festividades da aldeia. Um dos festivais mais conhecidos e responsáveis por atrair centenas de visitantes é a famosa “Festa do Caldo” que é realizada todos os meses de Setembro. O caldo de Quintadina é um prato típico da zona que consiste numa sopa bastante consistência e saborosa. Também existe uma bebida típica que se chama o “Mijo de Jebo”, de sabor forte que ajuda a aquecer nos dias mais frios.

E para quem procura alojamento na aldeia podem se decidir pela Casa de Valxisto, a Casa do Aguieiro, Winebar Casa da Viúva e a Vizinha da Viúva, todos turismos rurais de grande interesse.

3. Quinta da Aveleda

vista de uma das casas da quinta da aveleda

A quinta da Aveleda, considerada monumento nacional desde 1910 é um dos ex-libris de Penafiel. Uma quinta de figura familiar que além de produzir alguns dos vinhos mais famosos de Portugal tem também um dos jardins mais românticos de Portugal tornando-se assim um dos recantos mais bonitos que vão encontrar em Penafiel.

Quando entrarem nos jardins da quinta vão poder perder-se e encontrar a torre transformada numa casa de várias cabras, vão poder entrar na casa de chá do lago com uma arquitetura que parece saída de um conto de fadas, vão poder apreciar a vinhas que brotam nos vastos campos, admirar os vasos feitos de casca velha em árvores centenárias e desfrutar de um copo de vinho à vossa escolha. Não deixem de desfrutar desta visita que pode realizada de segunda a sexta feira.

4. Castro de Monte Mozinho

O Castro de Monte Mozinho está situado em Oldrões no concelho de Penafiel e apelidado da cidade morta de Penafiel. Este é o maior dos tantos que fazem parte da rede de Castros na Península Ibérica. Neste local vão poder recuar numa viagem no tempo e constatar o local onde o povo castrejo da época dos Romanos viveram. Nos seus 22 hectares é possível admirar o resultado de anos de escavação que levaram a descobertas fantásticas que marcaram a história de Portugal.

 

Autores: Tworistas

Relacionados