Como será viajar para o Reino Unido após o Brexit? Esta questão trouxe inúmeras dúvidas e perguntas de viajantes que querem continuar a visitar ou estão a pensar fazer a sua primeira viagem ao país de William Shakespeare.

Depois de muitos anos de incerteza, e após a aprovação por referendo a 23 de Junho de 2016 com uma percentagem de 51,6% dos votos, os britânicos decidiram deixar a União Europeia. Embora o Brexit tenha acontecido oficialmente a 1 de Fevereiro de 2020, o ano passado foi considerado um ano de transição. Portanto, só a 1 de Janeiro de 2021 é que as grandes mudanças entre o Reino Unido e o resto da Europa começaram a ser aplicadas.

Viajar para Londres ou para outra cidade de Inglaterra não será a mesma coisa depois do Brexit. Ainda poderás desfrutar do país e das suas inúmeras atrações, mas terás de ter em conta uma série de mudanças importantes que irão afectar a tua viagem. Para que tenhas todas as informações à mão, preparámos este guia detalhado com tudo o que precisas de saber sobre viagens após o Brexit. Precisas de passaporte? Precisas de visto? Afecta os voos? Precisas de seguro de viagem por causa de Brexit ou o Cartão Europeu de Seguro de Saúde é útil? Estas dúvidas e muitas mais, resolvemo-las no guia Brexit: viajar para o Reino Unido.

Mudanças de viagem Reino Unido Brexit

Brexit: Documentos para viajar para o Reino Unido

Quando se trata de viajar para o Reino Unido após o Brexit, a primeira pergunta que nos vem à cabeça é “posso fazê-lo com o meu Cartão de Cidadão ou preciso do passaporte para viajar até Londres?”.

Até agora, com o país enquadrado na União Europeia, bastava apresentar o Cartão de Cidadão, como acontece em qualquer outro estado da União. Agora isto mudou, por isso toma nota:

Documentos para viajar – precisas de um passaporte?

Embora estejamos num período de transição em que ainda podes viajar para o Reino Unido com o teu Cartão de Cidadão, a partir de 1 de Outubro de 2021, viajar para Londres ou qualquer outra cidade do país irá exigir que apresentes o teu passaporte. Lembra-te que terá de ser válido por pelo menos 6 meses a partir da data de entrada no território e com, pelo menos, uma página livre.

Visto para entrar no país após o Brexit

Após longos meses de negociações, foi acordado que, para cidadãos pertencentes a qualquer país da União Europeia, não será necessário obter um visto para viajar até ao Reino Unido. Este acordo está sempre sujeito a um acordo de reciprocidade, o que significa que se algum país decidir exigir um visto aos cidadãos britânicos, o governo britânico poderá aplicar-lhe os mesmos requisitos. Seja como for, neste momento é algo que não parece estar contemplado.

Assim, ao contrário do período pré-Brexit, quando viajar para o Reino Unido não tinha uma duração máxima de estadia e até se podia lá ficar a viver sem qualquer problema, agora a estadia máxima para aqueles que não têm um visto será de 6 meses. Se precisares de permanecer mais de meio ano no país, terás de obter um visto.

Demorará mais tempo a passar pelos controlos de segurança?

Como podes imaginar, entrar no país é agora ligeiramente mais lento. Como foram impostas as fronteiras com o resto da União Europeia, levará um pouco mais de tempo a passar pelo controlo de segurança (nos aeroportos, terminais de comboios, autocarros ou ferry), pois terás de parar para verificar os teus documentos e bagagem.

Viajar para Londres após Brexit

O Cartão Europeu de Seguro de Saúde é válido após o Brexit?

Esta é uma das questões mais sensíveis e está ainda em vias de ser finalizada. O Cartão Europeu de Seguro de Saúde é um documento que oferece aos cidadãos europeus cuidados básicos de saúde, como receberiam no seu próprio país.

Embora as negociações pareçam centrar-se na possibilidade do CESD continuar a ser utilizado (por enquanto até Outubro de 2021), muitas fontes sugerem que isto irá variar dependendo da origem do viajante e dos acordos bilaterais.

AVISO IMPORTANTE: O Ministério dos Negócios Estrangeiros assinala em várias das suas páginas relativas a viagens após o Brexit que “é necessário fazer um seguro de viagem para cobrir as despesas correspondentes“. Como te dizemos no ponto seguinte, as diferenças entre o CESD e o seguro de viagem são tão grandes que é indispensável para qualquer viajante contratar um seguro em qualquer viagem à Europa.

Seguro de viagem para o Reino Unido depois do Brexit

Como assinalámos no ponto anterior, o governo recomenda vivamente viajar para o Reino Unido com um seguro de viagem que ofereça a melhor cobertura. As diferenças entre o que é coberto pelo Cartão Europeu de Seguro de Saúde e um seguro de viagem de qualidade para o Reino Unido são abismais, e é isso que os leva a insistir neste ponto em diferentes secções do seu site oficial.

Embora o Cartão Europeu de Seguro de Saúde preste assistência limitada em centros de saúde públicos, um seguro de viagem garante-te os melhores benefícios possíveis em centros privados de qualidade. Incluindo todos os testes necessários sem espera, medicação prescrita por um profissional, hospitalização ou transferência. Para além disto e dos novos benefícios do seguro de viagem COVID-19 (PCR, quarentena, cuidados…), o seguro de viagem também te protegerá em caso de problemas com bagagem, roubo ou problemas com os voos para Inglaterra.

Se vais viajar para o Reino Unido depois do Brexit, não esperes mais e faz aqui o teu seguro de viagem. Além disso, se decidires incluir os custos de cancelamento, poderás recuperar, dentro das disposições das cláusulas, os custos que assumiste (voos, hotéis, actividades.) se não puderes viajar.

Mudanças Liverpool depois do Brexit

Restrições de bagagens e alimentos

Isto é de particular interesse para ti no teu regresso a Londres após o Brexit, pois terás de ter muito cuidado se levares certos tipos de alimentos. É proibido, a menos que tenha o certificado correspondente, trazer da União Europeia produtos como carne, vegetais ou produtos lácteos; com excepção do leite em pó para crianças ou alimentos especiais com receita médica.

Pode não parecer grande coisa, mas já houve casos de alimentos a serem tirados aos camionistas que transportam mercadorias para a UE quando atravessam a fronteira.

Viajar com um animal de estimação para o Reino Unido – há alguma alteração?

Para muitos, os animais de estimação são um membro da família e, por esta razão, cada vez mais viajantes optam por viajar com eles. Na IATI, estamos conscientes disto e é por isso que temos apólices de seguro como a IATI Escapadinhas, que oferece cobertura para viagens deste tipo.

Se for este o teu caso, é normal que perguntes como é que uma viagem a Londres, ou ao resto do país, afecta o teu animal de estimação. Como assegurado pela própria página do Ministério dos Negócios Estrangeiros:

“Pode entrar no Reino Unido com o seu cão, gato ou animal de estimação se o animal tiver um microchip, tiver um passaporte ou um certificado oficial de um veterinário de um terceiro estado, tiver sido vacinado contra a raiva e submetido a um tratamento de desparasitação. Se os requisitos não forem cumpridos, os animais de estimação poderão ser rejeitados na fronteira ou colocados em quarentena”.

Portanto, verifica todos os requisitos a ter em conta no site oficial do governo britânico.

Roaming depois do Brexit: Ainda podemos usar o telemóvel como antes?

O roaming é aquele serviço através do qual podemos continuar a utilizar a nossa tarifa de telemóvel em alguns países, sem ter de pagar as barbaridades que uma chamada ou uma mensagem custava há anos atrás.

Como o roaming é legislado ao nível da União Europeia, existe agora a possibilidade de este acordo desaparecer com a saída do Reino Unido. De momento, os acordos de roaming gratuito existentes mantêm-se, mas, tendo saído do quadro da UE, as diferentes operadoras podem variar as suas tarifas.

Assim, a principal recomendação é que antes de iniciar a viagem verifiques com a tua operadora se esta ainda mantém o roaming gratuito em Inglaterra.

Conduzir e alugar um carro no Reino Unido com uma carta portuguesa

Poderás nem sequer ter pensado nisto, mas, se és daqueles viajantes que gosta de desfrutar de uma viagem de carro pelo país, provavelmente queres saber se, após a saída da UE, a tua carta de condução ainda será válida ou se terás de levar contigo uma carta internacional.

Após negociações, ambas as partes concordaram que os cidadãos da UE que visitam o país ainda poderão utilizar as suas cartas de condução sem quaisquer problemas. Este ponto em particular parece estar aberto a possíveis mudanças no futuro mas, se assim for, iremos actualizar este guia com as novas mudanças.

Levantar dinheiro no Reino Unido – o que acontece agora?

Neste ponto, não há nenhuma alteração notável porque, apesar da sua entrada na União Europeia em 1973, a Inglaterra nunca adoptou o euro como moeda, continuando a utilizar a libra esterlina.

Portanto, quando se trata de pagar no Reino Unido, o melhor a fazer é utilizar um cartão que te ofereça a possibilidade de não pagar as grandes taxas que os bancos tradicionais normalmente cobram.

Viajar para Reino Unido depois do Brexit

Viajar depois do Brexit: Resumo e perguntas frequentes

Como resumo deste guia, respondemos às principais questões:

Preciso de um passaporte para viajar para o Reino Unido após o Brexit?

Até 1 de Outubro de 2020 é possível viajar com o Cartão de Cidadão. Após essa data, será obrigatório viajar com um passaporte válido.

Quanto tempo posso ficar como turista no Reino Unido?

O tempo máximo é de seis meses.

Preciso de um visto para viajar para Londres depois de Brexit?

Apenas se a tua estadia for superior a 6 meses.

Os controlos de segurança a entrar no país são mais lentos?

Sim, uma vez que os teus documentos serão verificados, eles podem ser um pouco mais lentos.

Existem algumas restrições de bagagem para os viajantes?

Os viajantes que deixam o Reino Unido depois do Brexit não poderão trazer alimentos como carne, vegetais ou produtos lácteos para a UE.

O Cartão Europeu de Seguro de Saúde é válido para viajar para o Reino Unido depois do Brexit?

A sua validade é garantida até Outubro de 2021 e, embora haja a possibilidade de ser prorrogada, o Ministério dos Negócios Estrangeiros insiste na necessidade de um seguro de viagem, dadas as grandes limitações do CESD.

É necessário um seguro de viagem para o Reino Unido?

Dadas as grandes limitações do Cartão Europeu de Seguro de Saúde, o Ministério dos Negócios Estrangeiros recomenda um seguro de viagem que tenha a maior cobertura, como os que oferecemos na IATI 100% concebidos para uma viagem como esta.

Posso viajar com um animal de estimação?

Sim, desde que tenhas os seus documentos e vacinas actualizados, não terás quaisquer problemas a este respeito.

Existe roaming no Reino Unido depois do Brexit?

De momento, sim. Mas deverás confirmar com a tua operadora se foi efectuada alguma alteração.

Uma carta de condução portuguesa é válida no Reino Unido?

Sim, poderás utilizá-la para viajar pelo país.

 

Artigo traduzido por Filipe Balseiro