É seguro viajar para Malta? É seguro viajar por causa da covid-19? É bastante normal questionares-te com estas perguntas hoje em dia. Devido ao clima de incerteza provocado pela covid-19, mesmo na Europa temos dúvidas quando se trata de visitar outro país. Para que possas planear a tua próxima viagem tranquilamente, a IATI Seguros encarregou-se de te contar tudo sobre a segurança em Malta. Vamos analisar os perigos mais comuns e também a situação causada pela pandemia no país. Para além disso, estamos constantemente a actualizar os nossos artigos.

Continua a ler e descobre se é seguro viajar para Malta em 2022.

O que diz o Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre se é seguro viajar para Malta?

Sempre que analisamos a segurança num país, gostamos sempre de começar com fontes oficiais. Neste caso, o Ministério português dos Negócios Estrangeiros nota que Malta tem uma taxa de criminalidade relativamente baixa, embora se deva ter cuidado nas áreas de entretenimento e discotecas, bem como nas praias, autocarros e outras áreas onde os turistas se reúnem, onde os carteiristas podem estar presentes.

Em geral, o Ministério dos Negócios Estrangeiros observa que é seguro viajar para Malta, mas que se deve ter cuidado com o roubo e que tem havido casos de assaltos em certas áreas de entretenimento à noite, particularmente em Paceville-St Julian’s. É portanto necessário ter extrema cautela, vigiares os teus pertences e não deixar as bebidas sem vigilância.

Para além disso, salienta as precauções de senso comum, tais como evitar o uso de drogas, ter cuidado nas praias e ao fazer actividades aquáticas e exercer extrema cautela ao conduzir, devido ao estado das estradas.

Em termos de cuidados de saúde, assinala que as condições em Malta são as mesmas que no resto da União Europeia, mas que “algumas intervenções ou tratamentos cirúrgicos requerem uma transferência médica para outro país”. Isto, juntamente com a situação criada pela COVID-19, torna essencial viajar com seguro de viagem para Malta. Desta forma, estarás também coberto no caso de teres de ser repatriado, regressar cedo a casa devido a morte ou doença de um membro da família e, mais importante ainda, totalmente protegido em caso de infecção por coronavírus. Todas as nossas apólices são seguros covid-19 e incluem as despesas derivadas da covid-19, não só hospitalização, mas também se tiveres de ser submetido a quarentena ou a um PCR no teu destino.

Não esperes mais e faz o teu agora para visitar Malta com paz de espírito:

melhor seguro de viagem para malta

Mas será seguro viajar para Malta?

Como viste, é seguro viajar para Malta, embora isso não signifique que não tenhas de tomar precauções básicas como o farias em Portugal. Deve-se ter cuidado em locais onde há uma alta concentração de turistas, porque pode haver oportunistas que tirem partido da situação e também deves ter especial cuidado se planeias sair para festejar. Malta tem uma atmosfera estudantil bem conhecida e as suas festa é bem conhecida, pelo que pode sempre haver alguém que se aproveite de um esquecimento ou que esteja com vontade de lutar.

Por outro lado, muitas das praias de Malta são rochosas, por isso, tem cuidado para não ficares em zonas onde possam ocorrer deslizamentos de terras. Ao nadar, presta atenção às bandeiras e aos sinais e não te esqueças das tuas botas para evitares cortar os pés. Deves saber que o topless e o nudismo não são permitidos em Malta.

Finalmente, em termos de cuidados de saúde, embora existam grandes hospitais, é aconselhável viajar com o melhor seguro de viagem para Malta, que te cobrirá no caso de precisares dele. O IATI Standard oferece-te até 300.000 euros de cobertura para despesas médicas, incluindo as que possam surgir da COVID, tais como uma possível quarentena no caso de o teu teste ser positivo à chegada ou enquanto estiveres no país. Além disso, estaremos presentes 24 horas por dia, 7 dias por semana e na tua língua, caso tenhas de regressar a casa mais cedo por razões importantes como a hospitalização de um familiar, o atraso de um voo ou o roubo da tua bagagem.

Estátua de Jesus Cristo debaixo de água em Malta

Considerações ao viajar para Malta devido à COVID-19 – É possível viajar de Portugal para Malta agora?

A COVID-19 perturbou as nossas vidas, mas devido à melhoria da situação na Europa e ao aumento do número de pessoas vacinadas, é agora possível viajar de Portugal para Malta, com algumas restrições:

  • Para viajar para Malta, os viajantes provenientes da UE (ou dos restantes países que integram a chamada “red list”) devem apresentar no momento do embarque um certificado de vacinação válido, com mais de 14 dias volvidos desde a última dose da vacina, emitido por um país da UE (“Certificado Digital Covid”).

Caso não apresentes o referido certificado de vacinação, só poderas entrar em Malta mediante a apresentação à chegada de um teste PCR negativo ao Covid-19, sendo igualmente exigido o cumprimento de uma quarentena (14 dias) num hotel designado para o efeito pelas autoridades locais, com todas as despesas a correr por conta dos viajantes.

  • Terás também de entregar o seguinte formulário preenchido na altura do embarque.

As crianças entre os 5 e os 11 anos podem exibir apenas um teste PCR negativo ao Covid-19, realizado nas 72h anteriores ao embarque para Malta, desde que estejam acompanhadas pelos seus tutores legais vacinados. Os menores de 5 anos estão isentos da apresentação de teste.

As vacinas aceites pelo governo maltês são as aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos.

É seguro viajar para Malta apesar da COVID e como é que é a situação?

Embora tenha demorado um pouco mais a começar do que noutros países europeus, a nova vaga de casos de COVID chegou a Malta e foram registados os números mais elevados de casos de toda a pandemia. Os peritos dizem que isto se deveu à chegada da variante Omicron. Felizmente, o pico parece ter passado e os casos têm vindo a decrescer há semanas.

Embora 84,7% da população já esteja totalmente vacinada, o presidente maltês está a encorajar os cidadãos a vacinarem-se e a tomarem a terceira dose para combater este aumento nos casos. As crianças com mais de 5 anos de idade já podem pedir para serem vacinadas em Malta.

Por outro lado, o Verão e o Outono foram calmos em Malta e os hotéis e atracções turísticas do país puderam ser desfrutados em paz e sossego. No entanto, com esta nova vaga, foram impostas algumas medidas restritivas de que deve estar ciente se está a pensar viajar agora para Malta. Especificamente:

  • É obrigatório o uso de máscara em espaços públicos fechados ou ao ar livre para as pessoas com mais de 3 anos, com algumas excepções.

O acesso aos serviços a seguir mencionados só é permitido a quem apresentar um certificado de vacinação Covid-19 válido: restaurantes, bares, cafés, discotecas, cinemas, teatros, casinos, salas de jogo, clubes sociais, piscinas, centros termais, saunas, ginásios, centros desportivos, salões de bólingue e eventos públicos.

As autoridades têm sido muito rigorosas nos casos em que um viajante tenha estado em contacto com um caso positivo. Isto fez com que tivessem de ser confinados por até 14 dias, mesmo que tenham sido totalmente vacinados ou tenham uma PCR negativa. É o próprio viajante que tem de suportar estes custos, pelo que é essencial viajar com um seguro de viagem que te cubra neste caso.

vista aérea do mar com dois pequenos barcos em malta

É seguro viajar para Malta sozinho?

Se não queres esperar que mais ninguém se junte a ti ou se apenas queres viajar sozinho para Malta, vai em frente! Este arquipélago europeu é um grande destino para passar alguns dias numa escapadela cultural, visitando praias ou talvez aperfeiçoando o teu inglês numa das suas muitas escolas de línguas.

Ao contrário de outros países, não sentirás muito um choque cultural em Malta, o que pode ajudar se esta for uma das suas primeiras viagens sozinho. Se quiseres conhecer pessoas, encontrarás muitas opções, seja em albergues de mochileiros, áreas de lazer ou em excursões. A única coisa em que deves ser cauteloso é festejar, mas não entres em pânico – confia apenas na tua intuição e não deixes as tuas bebidas sem vigilância.

santuário Ta’ Pinu em Malta

Algumas dicas para uma viagem segura em Malta

Como se pode ver, é seguro viajar para Malta, mas nunca fez mal tomar algumas precauções extra:

  • A primeira chave para uma viagem segura a Malta é fazê-lo acompanhado por uma bom seguro de viagem. O IATI Standard oferece-te até 300.000 euros de cobertura de despesas médicas, incluindo as que possam surgir da COVID-19, tais como quarentena num hotel, hospitalização ou PCRs a que possas ter de te submeter enquanto lá estiveres.
  • Se fores cidadão da UE, podes viajar com o teu cartão de cidadão, mas verifica com bastante antecedência se este é válido durante toda a tua aventura.
  • É seguro viajar para Malta, mas, como em qualquer país, tem cuidado com os carteiristas nas zonas turísticas e nos transportes públicos.
  • Nas zonas nocturnas, especialmente em Paceville-St Julian’s, prestar mais atenção do que o habitual, uma vez que os carteiristas são comuns, em alguns casos intoxicando a vítima com burundanga. O Ministério salienta também que houve alguns assaltos e roubos aproveitando-se do consumo de álcool e drogas.
  • Nas praias, nadar dentro das zonas designadas e estar atento às condições do mar. É também aconselhável ficar atento às medusas. É preciso que sejas extra cauteloso nas praias onde possa haver quedas de rocha como a piscina de São Pedro, Kalanka ou Ghar Lapsi.
  • Fica ciente de que o topless e o nudismo não são permitidos em Malta. Fazê-lo pode resultar numa multa ou num processo judicial.
  • Os táxis pertencentes ao Serviço de Transportes Públicos de Malta são brancos e têm um taxímetro. As tarifas estão disponíveis aqui.
  • É seguro viajar para Malta, mas se estiveres a planear alugar um carro, fica ciente de que a condução é à esquerda, as estradas são sinuosas e a condução não é, digamos, muito correcta. O limite de velocidade varia de 50 km/h na cidade a 80 km/h na estrada.
  • Verifique o estado do seu carro antes de deixar a empresa de aluguer e certifique-se de que está coberto para o ferry para Gozo.
  • Se viajar para Malta no Verão, traz roupa fresca e protector solar. Botas para as praias rochosas também virão a calhar.
  • É seguro viajar para Malta, mas não deixes o teu bom senso em casa.

mar com barco em malta

Seguro de viagem para Malta

Com precauções básicas, é seguro viajar para Malta. Contudo, tal como no nosso país, podem acontecer acidentes como uma entorse no tornozelo ou indigestão ou algo mais complicado como uma apendicite inoportuna e torna-se fundamental teres um seguro de saúde ao teu lado.

Por outro lado, o aparecimento da covid-19 deu origem a situações que não dependem de ti. Por exemplo, se um dos passageiros próximos no avião tiver um teste positivo, poderás ser considerado um contacto próximo e terás de ser colocado em quarentena. É portanto essencial ser acompanhado por um bom seguro de viagem, que te auxilie, e evitar assim os custos desnecessários que podem chegar a centenas de euros. Além disso, existem outros percalços típicos de viagem aos quais não prestamos tanta atenção, tais como os custos de transporte atrasado ou de bagagem perdida ou roubada.

Por todas estas e muitas outras razões, não hesites mais e contrata o teu IATI Standard. Graças a esta cobertura, terás até 300.000 euros em despesas médicas, incluindo derivadas da covid-19, e 100% das despesas de repatriamento. Se quiseres começar a planear a tua viagem agora, mas tiveres medo que a covid-19 a estrague, acrescenta a Cobertura de Cancelamento. Entre as causas possíveis para reclamar as despesas em que incorreu durante a organização da tua viagem (até 1.500 euros) está se tiveres ou um dos teus parentes de primeiro grau testar positivo para a covid-19.

Obtém já o teu seguro e viaja protegido:

melhor seguro de viagem para malta

Nota: É importante realçar, mais uma vez, que os documentos e requisitos para viajar para Malta alteram-se constantemente devido à recente pandemia. Na IATI, estamos a trabalhar para que os nossos artigos estejam atualizados e ajustados à realidade. No entanto, deverás sempre verificar estas informações com as fontes oficiais do país, companhia aérea e demais agências de turismo envolvidas na tua viagem.