É seguro viajar para os Estados Unidos? Grandes cidades como Nova Iorque, Los Angeles ou Miami têm a reputação de serem cidades seguras, mas até que ponto? Se planeias explorá-las ou descobrir o lado mais natural do grande país norte-americano visitando os melhores parques nacionais dos Estados Unidos, nunca é demais fazê-lo bem informado. Viajar informado é especialmente importante nos Estados Unidos, onde os preços dos serviços de saúde podem ser astronómicos, já que não há um sistema público de saúde. Na IATI, queremos fornecer-te todas as informações sobre a segurança nos Estados Unidos e conselhos relevantes para que a tua viagem seja tranquila.

Além disso, por estarmos a viver um momento tão turbulento devido à pandemia causada pela covid-19, neste artigo encontrarás informações sobre viajar para os Estados Unidos tendo em conta essa condicionante. É seguro? Como está a progredir a vacinação? Continua a ler e descobre tudo sobre a segurança nos EUA.

O que diz o Ministério dos Negócios Estrangeiros sobre a segurança nos Estados Unidos?

Recorremos sempre às recomendações do Ministério dos Negócios Estrangeiros numa primeira abordagem para avaliar a segurança de um país. No caso da segurança nos Estados Unidos, o MNE fala sobre a criminalidade no mesmo.

Considera que o nível de criminalidade encontra-se estável, afetando essencialmente determinadas cidades (ou alguns bairros específicos). É recomendável, à chegada a estas cidades, procurar saber quais são os bairros que suscitam maior preocupação, e sobretudo as horas em que é desaconselhável estar na rua.

Refere ainda que a maior parte dos crimes e pequenos delitos ocorrem durante a noite e aos fins-de-semana. No que toca aos homicídios, a maioria acontece na via pública e estão, sobretudo, relacionados com o tráfico de droga.

Se desejares viajar com segurança para os Estados Unidos, o Ministério dos Negócios Estrangeiros indica especificamente:

  • Washington: as áreas mais perigosas são North-East e South-East. O bairro de Anacostia não é recomendável a qualquer altura do dia ou da noite. O North-West de Washington é a área mais central, sendo a mais recomendável do ponto de vista de segurança;
  • Nova Iorque: é aconselhável alguma vigilância nos locais mais turísticos, como Times Square e a Estátua da Liberdade, bem como no metro e estações de comboio. Em bairros como Harlem, Bronx e o Central Park deverão efetuar-se deslocações apenas em grupo, depois do pôr do sol;
  • Boston: serão de evitar bairros como Roxbury, North Dorchester e Mattapan;
  • Filadélfia: os bairros a norte da cidade são considerados os mais perigosos;
  • Miami (e genericamente todo o Estado da Flórida): A taxa de criminalidade baixou consideravelmente. Na estrada, é aconselhável parar o carro em zonas públicas (estações de serviço) e evitar prestar assistência direta outros veículos em dificuldades, sendo preferível avisar as autoridades locais;
  • Los Angeles: os bairros Este, Sul e Sudeste, tais como Watts, Inglewood e Florence;
  • Las Vegas: D Street, N 28th Street, Balzar Avenue;
  • S. Francisco: os bairros de “Tenderloin”, “Hunter’s Point” e “South of Market”.

Para mais informações visita a página dos Portal das Comunidades Portuguesas.

vista da janela - manhattan

Outro aspecto que o Ministério enfatiza para viajar em segurança aos Estados Unidos é a questão da saúde. Referindo que, apesar da infraestrutura médica nos EUA ser excelente, é de custo muito elevado. Não existe nos EUA um sistema de saúde público gratuito, sendo os custos de qualquer hospitalização extremamente elevados, podendo chegar aos milhares de dólares. Como os tratamentos médicos são caros, grande parte da população americana contrata planos de saúde privados.

Nesta medida, o Ministério dos Negócios Estrangeiros aconselha que os viajantes sejam possuidores de um seguro de saúde/viagem que cubra as despesas com qualquer eventualidade de emergência médica.

Para evitar contas astronómicas em caso de necessidade de tratamento num hospital nos Estados Unidos, é imprescindível fazer um bom seguro de viagem como o IATI Estrela, que oferece cobertura de assistência médica no exterior de até 500.000 euros e a segurança de ser atendido na sua língua.

contrata o teu seguro de viagem para os estados unidos da américa

Mas então é seguro viajar para os Estados Unidos em 2021?

Como pudeste ver é muito seguro viajar para os Estados Unidos, mas, como também acontece nas grandes cidades europeias, existem alguns roubos em áreas turísticas ou bairros marginais. Com o mínimo de cautela e bom senso, vais-te sentir muito confortável. Evita caminhar pelas áreas indicadas pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros, principalmente na hora do pôr do sol, e assim garantirás que não terás problemas.

Por outro lado, os EUA são um país desenvolvido, com boas infra-estruturas de saúde e transportes, por isso não tenhas medo disso. No entanto, como apontámos acima, os cuidados de saúde nos Estados Unidos não são gratuitos e seres tratado num hospital ou mesmo ir a uma simples consulta de medicina geral não é económico e pode ser a ruína para quem não viaja com um seguro. Na verdade, como mostra esta notícia, 66,5% dos motivos de falência dos indivíduos norte-americanos devem-se a problemas para pagar os custos altíssimos dos cuidados de saúde.

Portanto, para viajar em segurança aos Estados Unidos é essencial que tenhas uma boa política de viagens como as que oferecemos na IATI. O melhor seguro médico para viagens aos Estados Unidos é o IATI Estrela, com cobertura médica de até 500.000 €.

pessoas a atravessar a brooklyn bridge

É seguro viajar para os Estados Unidos apesar da covid-19? posso viajar para os Estados Unidos a partir de Portugal?

Até hoje, não é possível viajar de Portugal para os Estados Unidos como turista. Existe uma proibição de entrada para quem tenha estado em qualquer país do Espaço Schengen, ao qual pertence Portugal, nos últimos 14 dias. Também aos viajantes que já passaram pela China, Irão, Reino Unido, Irlanda, Brasil, Índia e África do Sul. Certos portadores de visto, nacionais ou outras pessoas poderão viajar para os Estados Unidos apesar da covid-19. Nesse caso, os viajantes com mais de 2 anos de idade precisarão fazer um PCR até 72h anteriores à viagem ou mostrar que recuperaram da covid-19 nos 90 dias anteriores, conforme se observa neste requerimento.

Teremos de aguardar um pouco mais para saber quando é seguro viajar para os Estados Unidos, apesar da covid-19. Embora tudo pareça indicar que os vacinados podem começar a viajar e a União Europeia tenha flexibilizado as exigências de entrada de americanos, no final de julho, a Casa Branca anunciou que não retirará as restrições por medo da expansão da variante Delta. Os dados mais recentes indicam que, no futuro, as fronteiras poderão ser abertas, mas apenas para viajantes vacinados contra a covid-19. Podes consultar as informações atualizadas sobre a evolução da pandemia nesta página do Departamento de Estado dos EUA.

contrata o teu seguro de viagem para os estados unidos da américa

Como está a situação nos Estados Unidos devido à covid-19?

Os Estados Unidos têm sido um dos países mais afetados pela covid-19, porém o seu programa de vacinação está a ser um dos mais bem-sucedidos do planeta. Com mais de 637.000 mortes até o momento, o número de vacinas administradas também é um dos mais altos. Concretamente, mais de 367 milhões de doses foram administradas e mais de 52,6% da população já possui a vacinação completa. A pesar do objetivo do governo ser que 70% dos adultos recebessem pelo menos uma das doses para o 4 de Julho de 2021, apenas se cumpriu um mês depois (2 de agosto) devido a relutância à vacinação de uma parte da população. Mesmo assim, com a chegada da variante Delta e o aumento dos casos e mortes de pessoas não vacinadas (89%), mais americanos parecem estar a aderir à vacinação.

Desde o final de junho houve um aumento considerável de casos devido à chegada da variante delta ou variante indiana, principalmente nos estados do sul (principalmente Flórida) e Centro-Oeste, onde há mais pessoas que não querem ser vacinadas. O nível de infecções aumentou ainda mais do que em agosto do ano passado e as hospitalizações aumentaram há mais de 7 semanas. A pressão hospitalar está cada vez mais forte. Na verdade, os especialistas dizem que pode ser mais perigoso depois do verão, a grande maioria dos casos graves estão a ocorrer em pessoas não vacinadas, muitos deles jovens, até mesmo crianças e adolescentes. Por isso, alguns locais estão a promover a vacinação entre esses últimos. É o caso da cidade de Washington DC, que distribuiu AirPods (fones de ouvido) para jovens de 12 a 17 anos que se vacinam.

Por outro lado, Biden está a considerar o avanço da 2ª ou 3ª dose de reforço para 5 meses após a vacinação atual completa, o que se traduziria em fazê-lo 3 meses antes do planeado. Além disso, a vacinação foi imposta entre as tropas e também entre os trabalhadores da Casa Branca.

As restrições diferem nos diferentes estados, mas os diversos negócios já estão a funcionar de forma relativamente normal, embora com limite na sua capacidade e implementadas medidas de higiene. Na verdade, em alguns deles, como em Nova Iorque, as pessoas vacinadas já podem ir sem máscaras à maioria dos espaços públicos.

Por outro lado, o governo Biden não descarta a implementação de novas medidas. De momento, o uso de máscara ainda é recomendado em espaços públicos de áreas do país com alto índice de infecções. Se te deslocares entre diferentes áreas dos Estados Unidos, verifica as páginas do governo de cada estado porque eles podem solicitar determinados requisitos. Por exemplo, em Nova Iorque, com o objetivo de aumentar o número de vacinados, já está a ser solicitado a apresentação do certificado de vacinação para entrar em locais fechados como restaurantes, bares, ginásios ou salas de teatro.

Viajar sozinho para os Estados Unidos é seguro?

Como viste, é seguro viajar para os Estados Unidos, então não terás nenhum problema em fazê-lo sozinho. O país americano está totalmente preparado para que possas caminhar ao teu próprio ritmo. Se quiseres ficar sozinho, podes assim o fazer, mas nos Estados Unidos encontrarás muitos hostels para conhecer outros viajantes e, além disso, notarás imediatamente que os americanos são pessoas abertas.

Simplesmente, tem os mesmos cuidados que terias em qualquer país europeu e deixa-te levar pelo bom senso e pela intuição. Dá uma olhada nas dicas para uma viagem segura aos Estados Unidos que detalhamos abaixo.

palmeiras em miami

Algumas dicas para viajar em segurança para os Estados Unidos

  • É seguro viajar para o país, mas é imprescindível que o faças acompanhado do melhor seguro de viagem para os Estados Unidos, o IATI Estrella.
  • Vê detalhadamente quais os documentos que precisas para viajar para os Estados Unidos. Os oficiais de imigração são muito perfeccionistas nesse aspeto. Cuidado, se viajares com menores de idade, não hesites em trazer o Livro da Família. Também deverás ter as reservas de alojamento e voos impressas ou guardados no teu telemóvel para indicar que vais fazer uma viagem de turismo.
  • Se fores para a Flórida, Geórgia, Carolina do Sul, Texas, Louisiana, Mississippi ou Alabama entre junho e novembro, lembra-te de que é temporada de furacões. Portanto, é importante que prestes atenção aos boletins meteorológicos e sigas as instruções das autoridades locais caso algo aconteça.
  • É recomendável que te inscrevas no Registo de Viajantes do Ministério dos Negócios Estrangeiros. Em caso de emergência ou necessidade, serás notificado.
  • Trazer comida parece atraente, mas os Estados Unidos têm leis muito rígidas sobre quais produtos podem entrar no país. Por exemplo, não podes trazer produtos de carne como presunto ou latas como de feijão. Podes verificar mais informações aqui.
  • Relacionado ao acima exposto, certifica-te de que a tua mala despachada tem um cadeado TSA, uma vez que a agência que se encarrega de despachar as malas que levam para os EUA é muito meticulosa e não queres que a tua mala seja destruída se houver necessidade de abri-la.
  • É seguro alugar um carro nos Estados Unidos, mas lembra-te de que precisarás obter uma permissão de condução internacional.
  • Não deixes objetos de valor no carro à vista de todos.

Mais dicas para uma viagem segura para os Estados Unidos

  • É seguro viajar para os Estados Unidos, mas, como em qualquer lugar, evita perderes-te. Roubos ocorrem, principalmente em áreas turísticas. Não andes com grandes quantias de dinheiro e não percas a atenção dos teus objetos de valor, como o telemóvel ou a câmara.
  • É preciso que anotes que é proibido consumir bebidas alcoólicas nas ruas e espaços públicos. Um polícia pode multar-te ou até mesmo prender-te se o fizeres. Pessoas com menos de 21 anos não podem beber álcool nos Estados Unidos.
  • Ainda em relação ao álcool, nos Estados Unidos não é permitido transportar bebidas alcoólicas abertas no carro.
  • A água da torneira é potável. Se quiseres economizar e reduzir o consumo de plástico, dá para pedires até em restaurantes, é muito comum.
  • Podes viajar em segurança para os Estados Unidos, mas leva a documentação importante contigo, mas lembra-te de fotocopiá-la ou carregá-la numa cloud como o Google Drive.
  • Não andes sozinho à noite em áreas isoladas das grandes cidades ou bairros que possam ser considerados perigosos.
  • Resumindo, é seguro viajar para os Estados Unidos, mas, como em qualquer lugar, não deixes o bom senso em casa.

lincoln Heights em Los Angeles

Seguro de viagem para os Estados Unidos

Os Estados Unidos carecem de um sistema público de saúde, portanto, se vais passear, és responsável pela tua saúde e por fazer um bom seguro de viagem. Não queremos assustar-te, mas o custo de uma consulta de rotina num médico nos EUA já gira em torno de US $ 160 e o dobro para um especialista. Se, além disso, tiveres que fazer um exame médico, os custos aumentam consideravelmente. Um exame de sangue varia de $ 5 a $ 50, um raio-X de $ 300 a $ 750 e uma ressonância magnética de $ 500 a $ 1.500. Imagina que tens que ser tratado com urgência ou até precisares de uma intervenção cirúrgica! Podes consultar aqui os dados deste estudo.

Se comparares esses valores com os custos de uma apólice para viajar para os Estados Unidos, não vale a pena correr o risco e voltar para casa com uma dívida enorme. Portanto, contrata agora a tua apólice IATI Estrela, que cobre até 500.000 euros de despesas médicas, incluindo assistência médica derivada da covid-19. Além disso, também estarás protegido contra roubos e danos da tua bagagem, atrasos no transporte e também, caso precises de assistência jurídica, entre outros assuntos. Além disso, se planeares fazer uma viagem mais radical, que inclua desportos de risco como caminhadas pelos belos parques naturais dos EUA, também poderás fazê-lo com a tranquilidade de estar acompanhado de um bom seguro de viagem.

contrata o teu seguro de viagem para os EUA