Barcelona não é a capital de Espanha mas é das cidades espanholas mais visitadas anualmente. Capital sim da região autónoma da Catalunha, é um dos principais centros europeus de moda, arte, ciência, comércio e negócios.

Conhecida pela sua diversidade cultural, pela arquitectura, nomeadamente pelas obras peculiares de Gaudi, pela arte que na cidade cresce, pelas deliciosas tapas, os seus mercados de comida coloridos e o seu charme irreverente. Seja qual for o motivo que mais te cativa, uma cerveja em frente à praia é sempre boa ideia, certo? Por isso é que esta cidade é tão mágica, podes ter todas as conveniências de uma cidade misturadas com praia e parques verdes para relaxar também.

Barcelona é, também, conhecida por ser uma cidade com muitos carteiristas, ou seja, não corres perigo direto, no entanto, sem dares conta, facilmente ficas sem a carteira ou a máquina fotográfica. E não, não estamos a exagerar, é literalmente sem te aperceberes que te tiram os pertences pessoais de valor. Por isso, é preciso ter em atenção algumas recomendações tais como: levar a mochila na parte da frente ou carteira de baixo do braço, nunca, nem mesmo por segundos, deixar malas ou mochilas sem vigilância, nem que seja para ir à recepção ou balcão, ter especial atenção no metro e não levar nada solto nos bolsos. Pelas razões do costume e ainda por tudo isto, é sempre recomendado fazer um seguro de viagem e nós tem alguns ideias para este tipo de viagem.

O que ver em 2 dias em Barcelona

vista de barcelona desde o ceu

Defendemos o turismo sustentável, por isso viajar com tempo e de forma lenta é sempre melhor para quem visita e é visitado, no entanto hoje trazemos-te uma lista de sítios e coisas a fazer em dois dias para que possas desfrutar do melhor cidade sem teres de estar preocupado com transportes públicos ou horários. A melhor forma de conhecer Barcelona é a caminhar sem dúvida, por isso aperta os cordões e aqui vamos nós:

Dia 1 em Barcelona

Praça da Catalunha Se vens do aeroporto, os autocarros públicos vão te deixar nesta praça gigante que tem em sim ruas principais para vários pontos da cidade. São 30 mil metros quadrados com uma fonte e rodeada de muitas lojas, bancos, hotéis e serviços. O movimento é frenético mas faz, também parte da cidade, por isso recomendamos que por aqui comeces para entender parte da dinâmica de Barça, como é conhecida.

fonte na praça da catalunha

La Rambla Desde o ponto anterior, e igualmente caótica, a La Rambla é uma avenida de restaurantes e lojas que une dois pontos da cidade. Não necessitas passar aqui muito tempo mas é um passeio que te dá a ideia da vida que há em Barcelona: olha para cima e deixa-te encantar pelos edifícios e a arquitetura tão típicos

La Boqueria Dos mercados mais conhecidos das cidades e sem dúvida o mais turístico, aqui podes encontrar gomas sem fim, chocolates, sandes, sumos frescos, carne, peixe, legumes e muito mais. Se preferes evitar confusões e visitar sítios menos turísticos, podes optar pelo mercado Sant Antoni ou Santa Caterina.

gente a comprar no mercado da boqueria

Arco do Triunfo Ainda que a maioria dos arcos existentes por esse mundo tenham um significado militar histórico, o de Barcelona representa a arte, a ciência e economia uma vez que foi construído para ser a entrada principal da Exposição Universal de 1888.

Bairro Gótico e Catedral Como te dissemos antes, esta cidade é mágica e podes, de certa forma, recuar no tempo através da arte e da arquitectura. Se gostas do estilo Gótico esta catedral românica e as ruas medievais que a rodeiam têm de estar na tua lista. Aproveita para almoçar num dos imensos bares e delicia-te com algumas tapas.

vista frontal da catedral de barcelona

Palácio da Música Catalã Ainda que, como o próprio nome indica, seja um auditório de música, se não tens hipótese de ver um espetáculo, a sua arquitetura exterior vale a pena o desvio. Com esculturas coloridas e decorações relativas ao mundo da música, a fachada barroca deste edifício é surpreendente.

interior do palacio da musica catala

Parc de la Ciutadella Tal como o nome indica, foi construído nos antigos terrenos da fortaleza da cidade e foi, durante muito tempo, o único jardim de Barcelona. Se não almoçaste no Bairro Gótico, é um ótimo lugar para pegar nas sandes e comida que compraste no mercadona e aproveitar a comida sentadinho num dos bancos de madeira ou mesmo na relva e quem sabe fazer depois um siesta?

Barceloneta Se relaxaste no parque, agora é tempo de esticar as pernas à beira mar: um passeio pela praia sabe sempre bem. Desde o porto, ao aquário, passando pelo gelado na praia ou a cerveja ao pôr do sol, é tempo de observar a vida à beira mar.

praia da barceloneta vista desde o mar

Dia 2 em Barcelona

Casa Batlló Hoje quase todo dia é dedicado ao grande artista Gaudi, assim que começamos por uma das suas grandes obras na capital catalã, um edifício modernista, cheio de cor e caráter. O resultado deste projeto, encomendado por José Batlló Casanovas, foi tão bem sucedido que o mesmo recomendou o trabalho do arquiteto ao seu amigo Pere Milà i Camps, o que nos leva ao próximo ponto.

fachada da casa batllo

Casa Milá ou La Pedrera como é conhecida, não tem a variedade de cor do anterior, pelo contrário é pela sua forma curva e ondulada e sem traços retos que cativa a atenção. Um projeto muito diferente do tido como normal na época e a última obra residencial onde Gaudí reuniu esforços, uma vez que se dedicou totalmente à Sagrada Família nos últimos anos da sua vida.

Sagrada Família A mais grandiosa e monumental obra-prima de Gaudí e classificada por muitos a figura representante da arquitetura modernista catalã. Uma catedral ou templo católico que facilmente se vê de longe e que aparece como sendo o postal da cidade pelo mundo.

vista frontal da sagrada familia

Parc Guell Antes de mais, é importante marcar a visita online com antecedência uma vez que, devido ao turismo em massa, a organização do parque começou a limitar o número de visitas. Esta será última obra de Gaudi do dia, inicialmente construída a pedido do empresário Eusebi Güell, foi posteriormente vendida ao município de Barcelona e inaugurada como parque público. O parque tem várias obras de influência barroca e da fase naturalista de Gaudí e sua vista sobre a cidade merece destaque.

vista do park guell desde a varanda

Bunkers del Carmel Este bunker, inicialmente construído para proteger a cidade dos aviões inimigos durante a guerra civil, é o lugar ideal para ver o pôr-do-sol e admirar a romântica cidade que mergulha no mar mediterrâneo. Com tempo, com calma, aproveita o que pode vir a ser o melhor pôr do sol da tua vida.

barcelona vista desd o bunkers del carmel

Depois de todas as dicas, resta dizer que Barcelona, tal como Veneza ou Amesterdão, são cidades que se mostram pelas ruas ruas, por isso perderes-te nas suas ruelas cheias de história vai ser sempre uma das coisas a não perder.

Autora: Flearound

Conteúdo Relacionado