Esta lista de lugares para visitar da UNESCO poderia ter mais de 1000 lugares – 1092 para ser exacto, pois é esse o total de locais reconhecidos pela organização das Nações Unidas.

A IATI Seguros leva-te a conhecer apenas cinco, mas que vão inspirar-te a sair de casa. De Portugal a Cuba, da Croácia à Guatemala. Contrata o teu seguro de viagens e prepara-te para conhecer o Património da Humanidade.

parede com logo da unesco feita de azulejos

5 lugares UNESCO a não perder

Havana Velha – Cuba

homem de fato a tocar trompeta com bandeira cubana por trás

Percorrer as ruas de Havana é como entrar numa máquina do tempo. Havana Velha é um local para conhecer devagar, trocar um dedo (ou uma hora) de conversa com os habitantes locais. Mais de dois milhões de pessoas vivem na capital de Cuba

Havana foi fundada em 1519 pelos espanhóis e tornou-se um dos principais centros de construção naval do Caribe. Uma mistura de edifícios barrocos e neoclássicos, com as clássicas casas ornamentadas por arcadas, varandas, portões de ferro forjado e pátios internos.

A preservação de monumentos, prédios particulares e praças contribuem para uma cidade que trouxe do passado uma identidade para servir de referência no futuro e, também por isso, foi reconhecida pela UNESCO. E se, em algum momento, estiveres cansado de caminhar, pára numa esplanada, saboreia um cocktail ou vai até ao Malecón e delicia-te com um admirável pôr-do-sol.

Praga – República Checa

vista aerea do rio e das pontes de praga ao nascer do sol

Praga é uma daquelas cidades que te irá conquistar à primeira vista. A capital da República Checa entrou para a lista da UNESCO em 1992. O centro histórico de Praga contém cultura e arquitectura que remontam à Idade Média.

A paisagem urbana inclui castelos, igrejas entre edifícios góticos, barrocos e modernistas. Exemplos de locais obrigatórios em Praga incluem, claro, o Castelo de Praga, a Ponte Carlos ou a Catedral de São Vito.

Praga, nas margens do Rio Vltava, é uma das cidades mais bonitas da Europa. O Centro Histórico de Praga ilustra o processo de crescimento urbano desde a Idade Média até à modernidade e as tradições arquitectónicas serviram de modelo para o desenvolvimento urbano de grande parte da Europa Central e Oriental.

Aproveita para provar uma cerveja checa em Praga, são saborosas e existe uma grande diversidade de marcas e sabores. Se tiveres tempo, entra num comboio e visita a pequena localidade de Kutná-Hora – a menos de uma hora de Praga.

Ruínas de Tikal – Guatemala

vista aerea das ruinas de tikal ao por do sol

Existem diversas ruínas Maias na América Central, em particular no México, Honduras ou Guatemala, mas temos a certeza que te vais apaixonar por Tikal –  uma das cidades maias mais importantes durante o Período Clássico.

As ruínas são dominadas pelo Templo IV, com 70 metros de altura. Tikal está ainda na sua maior parte por descobrir, mas o que já foi encontrado é admirável. Estas ruínas Maia, perto da fronteira com o Belize, foram reconhecidas pela UNESCO, em 1979.

As ruínas estão cercadas por densa floresta e irás partilhá-las também com macacos, tucanos e outras espécies. Experimenta acordar cedo para ouvir a selva a acordar, pois é algo inesquecível.

Lagos de Plitvice – Croácia

vista panoramicas das cascatas e lagos de plitvice

De Inverno, no Outono ou na Primavera, os Lagos de Plitvice são extraordinários. Não nos esquecemos do Verão, mas nessa altura talvez seja melhor evitar, pois a popularidade dos lagos croatas significa que os lagos são invadidos por milhares de turistas. E não é difícil perceber porque são tão famosos e porque foram reconhecidos pela UNESCO desde 1979.

Quedas d’água, lagos e cavernas são algumas das características deste parque nacional na Europa. Os lagos são conhecidos pela variedade de cores que mudam consoante o ângulo de incidência sol e devido aos microorganismos e minerais na água. Além disso, além de poderes mergulhar nas belas água de Plitvice, também encontrarás diversas espécies de fauna e flora.

Mosteiro de Alcobaça – Portugal

patio interior do mosteiro de alcobaça e os seus jardins

Inscrito na lista da UNESCO desde 1989, o Mosteiro de Alcobaça é um dos monumentos mais importantes de Portugal.

 Fundado no século XII pelo Rei Afonso I, o Mosteiro de Alcobaça, preserva a pureza do estilo arquitectónico e materiais de um exemplo de requinte da arte gótica. O mosteiro, que acolhe os túmulos de Dom Pedro e Dona Inês de Castro, representa a chegada do estilo gótico em Portugal.

A UNESCO adicionou-o à lista de Património da Humanidade, por considerar que o edifício português ainda mantém a autenticidade e que os trabalhos de restauração respeitaram as técnicas originais.

 

Autor: Lugares Incertos

Relacionados